rss
email
twitter
facebook

domingo, 29 de junho de 2008

Batismo Infantil – Uma doutrina peculiar aos Presbiterianos


INTRODUÇÃO
Este assunto é muito polêmico, há muitos que têm preconceito com este assunto.Isso porque muitos de nós temos o pensamento de que o batismo de bêbes é uma prática da Igreja Católica Romana. Outros pensam que é uma prática bíblica. Mas o que diz a Bíblia. E o debate sobre este assunto gira em torno da seguinte pergunta: Será que existe no Novo Testamento um mandamento ou ordenança para batizar os Filhos dos crentes? Os contrários à prática do batismo infantil dizem: Já que no Novo Testamento não podemos achar uma ordenança clara para batizar crianças,então, não devemos batizá-las.Para eles isso encerra o assunto. Na verdade podemos dizer sobre o assunto mais do que se imagina. Há coisas que a igreja crê e que não está claramente mostrado na Bíblia: Por exemplo, podemos citar a doutrina da Trindade – a Bíblia nunca diz que Deus é três Pessoas distintas e co-eternas. Mas, nem por isso deixamos de crer na doutrina ali revelada. Qual é o problema com a doutrina? Podemos sugerir algumas respostas:

1) É um problema de Metodologia: Se nos aproximamos da Bíblia acreditando que a igreja é um fenômeno do Novo Testamento somente, jamais vamos entender o Batismo de Crianças; a Bíblia diz que a igreja sempre existiu em Atos 7.38[1] está escrito “a igreja que estava no deserto”.
2) É um problema de não considerar a unidade da Bíblia: O problema aumenta quando nós não consideramos a unidade entre o V.T e o N.T. Não se conhece que há uma unidade entre os dois testamentos. O Velho Testamento é Palavra de Deus tanto quando o Novo Testamento.
3) É um problema de desconhecimento da eclesiologia: Muitos não aceitam a doutrina do Batismo infantil porque desconhecem o que seja a igreja. Há muita falta de conhecimento sobre isso na igreja atual.

Diante disso, podemos agora considerar o nosso assunto com muita cautela. O que podemos dizer sobre o Batismo Infantil? O que diz o nosso Catecismo maior sobre isso? “A quem deve ser administrado o Batismo? O Batismo não deve ser administrado aos que estão fora da Igreja visível, e assim estranhos ao pacto da promessa, enquanto não professarem a sua fé em Cristo e a obediência a Ele, porém as crianças cujos pais, ou um só deles professarem a fé em Cristo e obediência a Ele,então, quanto a isto, dentro do pacto e devem ser batizadas”(Catecismo Maior, Questão 166)

I – ANALISANDO O ANTIGO TESTAMENTO

Por onde devemos começar o nosso estudo? A resposta é no Antigo Testamento. Nós presbiterianos podemos dizer que este ensino começa com Abraão. Você pode dizer que é um crente do Novo Testamento e que o Antigo Testamento tem nada haver com você.Mas quero dizer-lhe que cada mensagem e doutrina no N.T tem as suas raízes no V.T. Se desejarmos conhecer profundamente a doutrina do pecado, é necessário ir até as páginas do Gênesis. Se quisermos conhecer adequadamente a Cruz precisamos ir aos cinco primeiros livros do V.T. Da mesma forma dizemos que se você quer aprender sobre o Batismo infantil ou Pedobatismo
[2] é preciso começar com o Antigo Testamento.
Deus ao Criar o homem deu-lhe uma ordem de “crescer e multiplicar”(Gn.1.27-78) o propósito desta ordem é que Deus quer trazer ao mundo uma geração santa. Os filhos do primeiro casal devem ser santos. Vocês acham que Deus criou Adão e Eva para ficarem sozinhos? A resposta é Não! Este não é o propósito da família.
Em Gênesis 3 vemos o homem cair do estado em que foi criado, então , Deus vem ao homem vs.9 e pergunta: “onde estás?” é a graça de Deus vindo até o pecador.Antes da queda tínhamos a esperança de se ter filhos santos, mas agora temos uma geração de pecadores. Mas Deus não quer esses pecadores, decide fazer uma promessa de redenção Gn 3.15, Deus vem até a primeira família dizer que há esperança . Existe a esperança de que Ele ainda trata com gerações. Deus quer se relacionar com famílias, e isso, incluem os filhos de Adão e Eva.
Nos dias de Noé temos a mesma coisa.Deus não salva apenas uma pessoa, mas uma família conforme vemos Gênesis 6.9. A redenção vem em termos de família, em termos de gerações. Deus ao longo da História vem tratando com a família.
Alguns exemplos são pertinentes quando a isso: Abraão foi salvo por Deus. Em Romanos 4, Paulo explica que a Salvação de Abraão foi pela graça e pela fé.Gênesis 15.6; Romanos 4.9, então toda a doutrina nasce no Antigo Testamento.
No texto de Gênesis 17.7-14 o pacto é chamado de eterno. Deus escolhe o sinal da circuncisão para simbolizar a salvação. Deus dá um sinal que indica a salvação aos adultos como as crianças. Para alguém se tornar o seguidor de Javé era necessário ser circuncidado Êxodo 12.48. Todo crente do A.T deveria circuncidar o Filho, imagine-se no A.T Testamento e o que você faria? Certamente você circundaria o seu filho


II – O NOVO TESTAMENTO
O que o Novo Testamento tem a nos ensinar sobre este assunto? Os anti-pedobatistas dizem que para uma pessoa ser batizada é necessário crer. E citam Marcos 16.15-16. O ato de crer precede o de batizar, e assim, as crianças não podem crer, logo, não devem ser batizadas. Essa é uma conclusão dos anti-pedobatistas, todavia, vejamos o que diz o texto:
QUEM CRER E FOR BATIZADO SERÁ SALVO – esta declaração é correta, mas dizer que isso invalida o batismo de bêbes é um absurdo, pois, os nossos oponentes não leram o resto do versículo que diz:
POREM, QUEM NÃO CRER ESTÁ CONDENADO – isto significa que para ser salva a criança precisa crer, e ela não crer, logo,ela está condenada.
Se o batismo é símbolo da fé, então como entender Romanos 4.11. A circuncisão é vista como o símbolo da fé que Abraão teve, e este símbolo foi aplicado aos bêbes do V.T, logo, a criança deve ser batizada. O batismo é o cumprimento da circuncisão.
Paulo no N.T diz que o “batismo” é a “circuncisão de Cristo” Colossenses 2.11-12. O apóstolo Pedro fala do batismo de Criança quando proclama sobre Cristo em Atos 2.38-39 – A palavra grega usada aqui é teknia (teknia) que significa “criancinhas” filhos pequeninos, crianças de peito.Ele diz isso porque sabe que Deus continua agindo com família ao longo da história redentiva do povo do pacto. E, assim entendemos porque Paulo diz que os filhos dos crentes na igreja são santos em 1 Corintios 7.14.
Há também o batismo de famílias inteiras registradas nas paginas do N.T Atos. 11.14,44-48; 16.14-15; Atos 16.31

III – A HISTORIA E O BATISTMO INFANTIL

Neste momento desejamos mostrar os indícios de que a história confirma o Batismo infantil. Este ponto é importante para mostrar que a igreja sempre praticou o pedobatismo.
IRINEU( do 1 século) - Escreveu sobre o batismo infantil dizendo que Cristo mandou a igreja batizar todos os que foram alvos do evangelho, e assim, as criancinhas deveriam ser batizadas, ele declara isso em seu livro “Contra as Heresias, Livro III, Capítulo 9”.

JUSTINO, O MARTIR – Confirma o testemunho de Irineu dizendo que ele está referindo-se ao batismo de Criancinhas, ele diz isso no seu livro “Apologia I”.,
TERTULIANO – Ele é um teólogo do 3 século, defendia que seria melhor aos homens serem batizados mais tarde, pois, entendia que o batismo perdoa os pecados, e assim diz que as criancinhas deveriam ser batizadas mais tarde. Pelo testemunho de Tertuliano percebemos que o batismo de Crianças era uma prática comum na história da Igreja
Lembremos que isso não é do período da Igreja Católica Romana, mas é muito antes.
ORIGENES – Escreve dizendo que a “Igreja tinha dos apóstolos a tradição(ordem) para administrar o batismo as criancinhas”.
As tradições não devem ser abandonadas, especialmente, aquelas advindas dos apóstolos 2 Tess. 2.15;3.6
O CONCILIO DE CATARGO – Esse concílio responde a uma carta de Fido sobre que tempo deve-se esperar para batizar uma criancinha, o concílio com 66 bispos, decidiram unanimente que a Criança poderia ser batizada antes do oitavo dia de nascido.
PELÁGIO – No ano 350 escreveu o seguinte:”Nunca tive conhecimento de alguém, nem mesmo o mais ímpio herege, que negasse o batismo às criancinhas”.
AGOSTINHO – Conhecido como o doutor da graça escreveu defendendo o Batismo infantil como sendo a fonte de redenção dos pequeninos.

Conclusão
O Batismo infantil é uma prática Bíblica e histórica da Igreja e precisamos resgatá-la em nosso meio, pois, ela nos garante a certeza de que a criança faz parta da igreja de Deus como povo do pacto do Senhor.

BIBLIOGRAFIA:
1) Estudos Bíblicos sobre o Batismo de Crianças – Philippe Landes – Casa Editora Presbiteriana, S.D.
2) Confissão de Fé e Catecismo Maior da Igreja Presbiteriana do Brasil - Casa Editora Presbiteriana, 1980.
3) Batismo Infantil – O que os Pais deveriam saber acerca deste sacramento – Editora Os Puritanos, 2000.
4) Batismo – O Sinal do Pacto, Rev.Onezio Figueiredo, Sínodo de São Paulo, Presbitério de Casa Verde – IPB, 1993.
5) Revistas Os Puritanos – Vamos a Casa do Senhor & A família do Pacto – Artigo: Batismo Infantil, Kenneth Wieske,2005 & 2006.

[1] O termo grego ekklhsia(ekklesía) significa igreja, Congregação dos chamados para fora do mundo e consagrados para Deus.
[2] A expressão grega “pedobatismoV” significa batismo de bêbes recém-nascidos.
----------------------------------------------------------------------------------
Por João Ricardo Ferreira de França - jrcalvino9@hotmail.com

46 comentários:

fabio disse...

Não vi Joao Batista dizer: Tragam os pequeninos.

Abraços.

Anônimo disse...

Fabio querido irmão, Sei que para você como talvez para muitos seja dificil entender que o batismo de crianças é biblico. No antigo Testamento a marca do povo de Deus era a circuncisào e isso era feito na criança com oito dias de nascido, inclusive com Jesus. E hoje na nova dispensação a marca do crente em Jesus é o batismo que na nova aliança substitui a circuncisão. Apesar de uma criança de oito dias não ter conciencia do ato do batismo, os pais devem ter não é mesmo? Assim sendo temos o dever de obedecer a Palavra de Deus que diz ser a promessa para nós e para nossos filhos. Isso é graça pura, somos salvos pela graça e não pela forma, idade ou igreja que formos batizados. Se negarmos o batismo as crianças, estaremos negando a elas a graça que Deus já manifestou para todos os eleitos. Ë isso irmão! Que Deus nos abenço e nos esclareça a cada novo dia e nova pergunta sua Palavra verdadeira como ela é, não como dizem que ela deve ser.Abraço Pr Aparecido.

Anônimo disse...

Gostaria de saber aonde está escrito que o batismo infantil do novo testamento substitui a circuncisão do antigo testamento e como saber se todas as crianças batizadas fazem parte dos eleitos.

Abraços.

Anônimo disse...

Quando Jesus estabeleceu a nova alinça,Ele instituiu o batismo como sinal e selo deste novo pacto.Ele ordenou:"Ide,portanto,fazei discipulos de todas as nações,batizando-os em nome do Pai,do Filho e do Espirito Santo"(Mt28.19). O apostolo Paulo mostra que o batismo equivale à circuncisão.Ele escreveu:"Nele tbm fostes circuncidados,nao por intermédio de mãos,mas no despojamento do corpo da carne,que é a circuncisão de Cristo;tendo sido sepultados juntamente com ele no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos"(Cl 2.11,12).
A equivalencia entre circuncisão e batismo é bem clara! O sinal e selo da antiga alinça era a circunsiçao.O sinal da nova é o batismo. Se os filhos dos crentes(israelitas) da antiga aliança recebiam o sinal da aliança(circuncisao), somos levados a concluir que os filhos dos crentes da nova aliança tbm devem receber o sinal desta aliança(batismo). Que o amor de Deus, a graça do Senhor Jesus e a comunhão com o Espirito Santo seja com todos vós!

oldair_oldair disse...

SOU PRESBITERIANO, MAS ME EXPLIQUE POR QUE AS CRIANÇAS DE SEXO FEMININO SÃO BATIZADAS SE NA CIRCUNCISÃO ERA SÓ OS MENINOS, E SE JESUS É O MAIOR DE TODOS OS EXEMPLOS A SER SEGUIDO, NÃO FOI BATIZADO QUANDO CRIANÇA E SIM COM 30 ANOS, E NEM SEUS DISCÍPULOS O FORAM. E POR QUE SÓ OS CALVINISTAS E CATÓLICOS BATIZAM CRIANÇAS? NEM DIGO OS NEOPENTECOSTAIS, MAS AS OUTRAS DENOMINAÇÕES QUE SÃO TRADICIONAIS E REFORMISTAS TAMBEM SÃO CONTRA.MUITO OBRIGADO POR ESSE ESPAÇO.

kns disse...

Não concordo que o batismo é um selo da nova aliança. As crianças eram sim apresentadas no templo, mas não batizadas. Batismo é um sinal público. (Lucas
12.8 Digo-vos ainda: todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do Homem o confessará diante dos anjos de Deus;) NOsso selo vai muito além.(Efésios 1 -13 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes SELADOS COM O EPÍRITO SANTO DA PROMESSA;
14 O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória.) Somos selados com o Espírito Santo, não pelo Espírito Santo, mas COM. Esse selo só Deus pode dar. Não quero desmerecer o Batismo em momento algum, pois ele é um marco em nossa vida, e na dos que nos rodeiam. É quando nos tornamos cartas vivas, como diria o apostolo Paulo, cartas de testemunho que devem ser lidas pelo mundo, e não por Deus, pois já nos conhece muito bem.
o Batismo é um sinal perante os homens, Jesus Cristo só iniciou seu ministério perente os homens após seu batismo, é quando revelamos publicamente que somos servos de Deus. agradeço o espaço, fiquem com Deus amados.

João disse...

MEUS CAROS IRMÃOS,NEHUM ARGUMENTO POR VCS POSTADO TEM COMO BASE BÍBLICA O BATISMO INFANTIL,PORQUE A CRIANÇA SEQUER SABE OQUE É O BATISMO.
NO AT A CRIANÇA RECÉM NASCIDA ERA APRESENTADA NA SINAGOGA E CIRCUNCIDADA NO OITAVO DIA,PORÉM NO NT VEMOS EM ATOS DOS APOSTOLOS CAP 15 OS APOSTOLOS DISCUITNDO SE OS GENTIOS DEVERIAM OU NÃO CIRCUNCIDAR SEUS FILHOS...;LEIAM.

GOSTARIA DE VER ONDE QUE A CIRCUNCISÃO FOI SUBSTITUIDA PELO BATISMO,COM BASE NA BÍBLIA.

O BATISMO É UM SEPULTAMENTO ,É REMISSÃO DOS PECADOS,EU PERGUNTO ONDE UMA CRIANÇA TEM PECADO PARA SE REDIMIR.

Nilson disse...

Para todos que se manifestam contram o batismo infantil, vamos pensar...
Digamos que a prática do batismo infantil não é bíblica, me respondam então, A igreja se enganou durante 16 século sobre tal prática? Todos aqueles que estudam a história da igreja e conhece os heróis da fé, tais como: Irineu, Justino, Tertuliano, Clemente, entre outros, sabem que foram homens que estiveram bem próximos da era apóstólicas, alguns deles foram discípulos indiretos do apostolo João (martires da fé, e defensores do cristianismo). Estes afirmam terem recebido tal ordem dos apóstolos, isto é provado documentalmente. Lutero, Calvino e outros grandes Reformadores do século 16 entenderam da mesma forma. O Batismo é selo visível da graça invisível de Deus sobre o Cristão, assim como no antigo testamento (col 2,11-12).
Paulo deixa claro que o Batismo está sendo equiparado a circuncisão, assim como sabemos que a Páscoa no VT foi substituída pela Ceia do Senhor (espero q quanto a isso não haja dúvida).
Essa objeção ao batismo infantil só passou a existir no século 16 com os Anabatistas.
Falar que João Batista não batizou nenhuma criança é um comentário um tanto fraco, uma vez que o Batismo de João não era o batismo cristão.
O batismo cristão foi ordenado após a ressurreição (Mt28,19) e não significa apenas arrependimento, mas identificação, filiação ...
A criança tem pecado sim, o pecado original, assim como todos os descendentes de adão (Sl 51,5;Rm 5,12), o batismo é selo da promessa, significa que até mesmo as crianças são herdeiras mediante a morte de Cristo.
A bíblia é uma unidade (VT e NT), a igreja primitiva não conhecia o NT, mas fazia leitura do VT. P/ ela estava claro que os cristãos não estavam debaixo dos sinais do antigo concerto e sim do novo (Batismo/ circuncisão; Ceia do Senhor/Páscoa)

Veja o que Orígenes escreveu:
A igreja recebeu dos Apóstolos a tradição de dar batismo tb aos recém-nascidos"
Orígenes viveu no ano de (185-255)
Não há um documento da igreja antiga que contesta o batismo infantil, pelo contrário. Aqueles que negam o batismo infantil seguem doutrinas que surgiram de um movimento do século 16 e que foi reprovada pelos grandes reformadores da época q conheciam profundamente a palavra nas línguas originais.
Podemos concluir que: Negar o batismo infantil é negar a igreja que já estava tipificada no povo de Israel;é negar a unidade do VT com o NT, ignorar aquilo que os pais da igreja ensinou em harmonia com a bíblia, rejeitar o testemunho da própria igreja, negar o ensino dos pais da reformar em harmonia com a bíblia e ficar com aquilo que uma parte da igreja moderna acretida em detrimento do ensino apostólico presente através dos

Rev. Kerginaldo disse...

Parabéns pela produção do texto. A leitura deste material muito ajuda na compreensão do Batismo de crianças.

Parabéns também pela refutação das objeções que contribui muito para confirmar a validade deste Sacramento.

Não podemos errar deixando os pequeninos fora da Igreja.

Antonio disse...

Queridos Irmãos,
o que está acontecendo conosco? Versículos fora de contexto; tradição colocada no mesmo nível(ou mesmo acima)da Palavra;Cl 2.11,12 citado como prova irrefutável! Estamos amando mais a nossa doutrina do que a obviedade abençoada da Bíblia. Não podemos ser como o rei que não se deixa admoestar.
Com respeito, temor e tremor.

Anônimo disse...

Obrigada pelos esclarecimentos!!!
Este artigo só fortaleceu minha fé e me proporcionou maior conhecimento a cerca da declaração de fé que minha mãe fez diante de Deus e da Igreja quando eu era criança, e percebo a importância de ter sido educada no caminho do Senhor assim como ordena a bíblia aos sevos de Deus.
Iuçara Gomes.

Keren disse...

A maioria dos argumentos a favor do batismo infantil foram baseados na tradição e no nosso catecismo. A circuncisão era um sinal de que o recém nascido era hebreu, que ele pertencia ao povo de Deus; com a vinda de Jesus, não só Israel, mas todos quanto crescem poderiam fazer parte desse povo escolhido, e essa marca não seria mais necessária, já que a salvação é por meio da graça. O batismo é um ato visível e externo da salvação que aconteceu interiormente, não um modo de garantir a entrada do filho recem nascido na promessa.
É claro que um pai cristão pode e deve fazer um compromisso com Deus e com seu filho de criá-lo no caminho do Senhor, mas o batismo em si não alterará em nada o futuro dessa criança.

MARCIO disse...

INTERESSANTE,ALGUEM FEZ UM COMENTÁRIO DIZENDO QUE JOAO NAO DISSE TRAGA OS PEQUENINOS,MAS É BOM LEMBRAR QUE O MESMO JOÃO, DISSE QUE VIRIA AQUELE QUE É MAIOR DO QUE ELE,O QUAL ELE, JOAO, NAO ERA DIGNO DE ATAR OU DESATAR AS SANDALIAS DOS SEUS PÉS,ESTE ERA JESUS,QUE DISSE :DEIXAI VIR A MIM OS PEQUENINOS PQ DOS TAIS É O REINO DOS CÉUS!

Anônimo disse...

SOU DE IGREJA PENTECOSTAL,E MEUS 3 FILHOS SÃO BATIZADOS,POIS ANTES DE QUALQUER ARGUMENTO CONTRÁRIO AO BATISMO INFANTIL,EU CREIO NAS PROMESSAS DE DEUS,ELE PROMETEU QUE SE EU QUE SOU O PAI ENSINASSE MEUS FILHOS O CAMINHO EM QUE DEVEM ANDAR ELES NÃO SE DESVIARIA DELE NA SUA MOCIDADE.AFINAL, DEUS CUMPRE OU NÃO SUAS PROMESSAS?

MARCIO disse...

SOU DE IGREJA PENTECOSTAL,E MEUS 3 FILHOS SÃO BATIZADOS,POIS ANTES DE QUALQUER ARGUMENTO CONTRÁRIO AO BATISMO INFANTIL,EU CREIO NAS PROMESSAS DE DEUS,ELE PROMETEU QUE SE EU QUE SOU O PAI ENSINASSE MEUS FILHOS O CAMINHO EM QUE DEVEM ANDAR ELES NÃO SE DESVIARIA DELE NA SUA MOCIDADE.AFINAL, DEUS CUMPRE OU NÃO SUAS PROMESSAS?

Anônimo disse...

gostaria de abrir um outro diálogo,
Na mesma linha de raciocínio dos anti-pedobatismo que dizem que o batismo dos infantes não está na Bíblia.
A ceia do Senhor é ministrada com vinho e isto está na Bíblia Sagrada. então por que a maioria dos anti- pedobatistas trocam um cálice de vinho por suco de uva?

Adalberto Monteiro disse...

Realmente é muito complicado entender o Batismo infantil. Confesso que até agora não encontrei nada que me fizesse crer, a não ser apenas no batismo de arrependimento; mesmo que seja por aspersão, mas batismo infantil?? Qual a relevãncia em sua espiritualidade pessoal? E se ele não seguir o caminho? Por que não apenas apresentamos a criança, oramos pela criança consagrando-a ao Senhor? Ela cresce, e então se arrepende dos pecados e então é batizada. Parece ser mais bíblico do que o oposto.

Adalberto Monteiro disse...

Realmente é muito complicado entender o Batismo infantil. Confesso que até agora não encontrei nada que me fizesse crer, a não ser apenas no batismo de arrependimento; mesmo que seja por aspersão, mas batismo infantil?? Qual a relevãncia em sua espiritualidade pessoal? E se ele não seguir o caminho? Por que não apenas apresentamos a criança, oramos pela criança consagrando-a ao Senhor? Ela cresce, e então se arrepende dos pecados e então é batizada. Parece ser mais bíblico do que o oposto.

pressbiterianos calvinista disse...

Alguém comentou que o batismo é o seputamento do pecado, meus queridos, o batismo é de fato um sacramento, pois é ordenança, mas isto não significa dizer que ele tem poder de salvação ou de perdoar pecados, pelo amor de Deus, só Jesus salva e perdoa pecados. Enfase é a salvação de vidas, Jesus disse deixe vim a mim os pequeninos porque dos tais é o reino de Deus. JESUS SALVAÇÃO E VIDA.

Anônimo disse...

As pessoas acabam por esquecer que os escritos de Calvino NÃO é o do Senhor Jesus... me pergunto: se Calvino tivesse sido credobatista, nós teríamos a mesma opinião? O Batismo Infantil, ironicamente, viola o princípio regulador do culto. Não somos Luteranos que acham que por não estar claro na Bíblia então pode; pelo contrário!!! Acordem, reformar sempre reformando, cada vez mais Bíblico... sou calvinista, mas antes sou biblicista... Não tenho vergonha de mudar de opinião, porque não tenho vergonha de pensar... Soli Deo Gloria...

Gustavo

Anônimo disse...

no antigo testamento as criança que já eram circuncidadas (se não leram bíblia a circuncisão foi instituída por Deus, foi ordenança de Deus para que toda Israel tivesse a aliança com o Altíssimo). Não sei porque com as crianças devem ser diferente, afinal, fazem parte do povo de Deus, se vermos que não devemos batizar as crianças como no antigo testamento ,também não batizaremos as mulheres, afinal, a circuncisão é impossível ser feita com mulheres (OBS: jESUS CUMPRIU A LEI, PORQUE FOI CIRCUNCIDADO) Não restam dúvidas, a criança deve ser sim batizada e quando estiver maior ela decide se quer fazer a profissão de fé, enquanto isso se ela não proferir Jesus ela não pode ser comungante ativa!
Graça e Paz aos irmãos!!!

Ivan Lucas

Anônimo disse...

Lamentável a postura daqueles que negam o que está escrito para cumprir a tradição de homens, parecem até os fariseus que foram condenados por Cristo por dedcumprirem o mandamento de honrarem seus pais para seguirem uma tradição estipulada por eles, que era o caso do Corbã, oferta teoricamente dedicada à Deus. Por favor vão ler a Bíblia toda vez que o batismo é pregoado este precede de arrepedimento e fé, o próprio Felipe antes de batizar o eunuco o disse que o batismo só lhe seria lícito se este cresse de todo coração o qual respondeu que cria sim que Jesus era seu Senhor. O que falar da primeira carta de Pedro cap 3 vers. 21 que diz que o batismo é um ato consciente. E para aqueles que se embasam no fraco argumento entre o paralelo de uma prática da antiga aliança com outra da nova aliança, por favor leiam Atos 15 para vocês entenderem o que o Concílio de Jerusalém estabeleceu aos gentios como prática de fé da antiga aliança, e em nenhum momento se fala em batismo infantil. Por fim para vocês que olham mais para Calvino e outros homens do que para Cristo que é a exata expressão de Deus a quem devemos imitar, e olha que ele era Judeu circuncidado e não tiha pecado, mas mesmo assim se batizou quando adulto, como ato voluntário e consciente pra que seus futuros seguidores os cristãos, e não os calvinistas, pudessem imitá-lo.
Mas voces que acham lícito batizar crianças façam como Felipe e digam ao rescém nascido que só é lícito ele ser batizado se ele crê de todo coração, a ele deve responder gugu dádá, pelo menos os mártires de vocês, que infelizmente deve ter sido Lutero e Calvino e não Cristo, eram contra as práticas anti-bíblicas da Igreja Católica Romana e nem isso vocês conseguiram fazer

Anônimo disse...

Com muito respeito, leiam o texto abaixo.Por favor, amem a Palavra de Deus! NÃO a teologia de Calvino.

“É importante enfatizar que NÃO há um texto bíblico explícito que determine o batismo infantil.”
Igreja Presbiteriana do Brasil
(Fonte: http://www.ipb.org.br/portal/igreja-reformada/107-batismo-infantil)

“É importante enfatizar que HÁ texto bíblico explícito que determina que o arrependimento precede ao batismo”

Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. (Atos 2:38)
Um bebê se arrepende?

“É importante enfatizar que HÁ texto bíblico explícito que determina que os discípulos são aqueles que serão batizados”

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mt 28:19)

Um bebê é discípulo?

“É importante enfatizar que HÁ texto bíblico explícito que afirma que só os que aceitaram a palavra foram batizados”

Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas. (Atos 2:41)

Um bebê aceita a palavra?

“É importante enfatizar que HÁ texto bíblico explícito que afirma que o batismo é a indagação de uma boa consciência para com Deus”

a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo; (1 Pe3.21)
Um bebê tem consciência?

“É importante enfatizar que HÁ texto bíblico explícito que afirma que a pregação do evangelho e o ato de crer precedem ao batismo”

E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; (Mc 16: 15-16)

Seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: que impede que seja eu batizado?
[Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] (Atos 8:36-37)

também muitos dos coríntios, ouvindo, criam e eram batizados.(Atos 18:8)

Um bebê crê?

Anônimo disse...

Estou aguardando algum calvinista comentar os textos Bíblicos acima.

Anônimo disse...

Eu tbm achava isso sem muito importância, tenho duas filhas,uma c/13 anos,já batizada, quando tinha 12 anos e a outra tem hoje 8 anos, vários passtores de grande conhecimento bíiblico tentaram cnvercer, minha esposa e eu, a batizarmos a com hoje 13 anos, quando tinham 6 anos a fazer o batismo, mas não conseguiram, só foi batizada com 12 anos, mas a que esta com 8 anos, chegou pra mim e disse pai eu quero ser batizada,e eu disse ta minha filha mas só com 12, e ela disse: não pai, quero agora. e eu perguntei, porque? e ela quero participar da ceia do Senhor.

Anônimo disse...

continuando, o assunto anterior, isso foi quando ela a de 8 anos, estava com 6 anos, não pude negar, que a mesma fosse batizada, pois me quebrou, e lembrei deixai vir a mim as criancinhas, pois é delas o reino dos céus, poderia negar? se fosse o seu filho(a), que pdisse você negaria, proibiria que ela fosse batizada, para participar da mesa do SENHOR? E ela ainda me diz não posso mentir, sou batizada, isso desde dos seus 6 anos de idade.

Anônimo disse...

O Batismo Infantil NÃO é Bíblico!

“É importante enfatizar que NÃO há um texto bíblico explícito que determine o batismo infantil.”
Igreja Presbiteriana do Brasil
(Fonte: http://www.ipb.org.br/portal/igreja-reformada/107-batismo-infantil)

A Palavra de Deus diz EXPLICITAMENTE:

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; (Mt 28:19)
Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. (Atos 2:38)
Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas. (Atos 2:41)
a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo; (1 Pe3.21)
E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; (Mc 16: 15-16)

Seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: que impede que seja eu batizado?
[Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] (Atos 8:36-37)

também muitos dos coríntios, ouvindo, criam e eram batizados.(Atos 18:8)

Felipe disse...

Um bebe pode crer?

2Ts 3:10 Porque, quando ainda estávamos convosco, isto vos mandamos: se alguém não quer trabalhar, também não coma.

o texto é tão explicito não? sera que um bebe quer trabalhar? sera que um bebe entende oque é trabalhar?

não ha batismo de criança no novo testamento!
... é bom lembrar que não ha mulheres participando da ceia em nenhum lugar do novo testamento também

é evidente que esse tipo de argumentação é tão infantil que qualquer um perceberia a ignorancia de quem o faz

Esse não é o criterio biblico de interpretação

Felipe disse...

A igreja na nova dispensação é a mesma da velha dispensação?

Há quem afirme que a igreja é uma novidade no Novo Testamento. Mas ela não é nova, mas é a mesma igreja do Antigo Testamento. É a mesma oliveira (Rm 11.16-17; Ef 3.6; Ef 2.11-22; Zc 2.10-13). A igreja do NT fundamenta-se no mesmo pacto a que a igreja do AT foi fundamentada, opacto de Deus feito com Abraão. Tendo a mesma fundamentação, conclui-se que uma e outra nada mais é do que a mesma igreja. A benção de Abraão chegou até nós (Gl 3.14 e Gl 3.29). Paulo declara que o evangelho que ele pregava já havia sido ensinado na lei e nos profetas (Rm 3.21 Rm 1.17; Gl 3.7-8). Ele diz aos gentios que eles foram enxertados na antiga oliveira (e não numa nova oliveira) e feitos participantes de sua raiz e abundância. Deus atribui as mesmas qualidades à igreja, que também são atribuídas à Israel. Veja: 1 Pe 2.9; Is 43.20; Êx 19.6; Êx 19.5; Gl 6.16.

Por mais que tentem fazer, não nos é informado que Deus possui dois povos eleitos, ou dois reinos de sacerdotes reais, ou duas nações santas, ou dois povos de propriedades exclusivas de Deus. Ora, "exclusividade" subentende "ser único". Se é dito que a igreja é exclusivo povo de Deus e também é dito que o povo de Israel é exclusivo (peculiar) povo de Deus, o que temos? Temos a continuidade entre o Israel do Antigo Testamento e a igreja do Novo Testamento.
Detalhe curioso é saber que no verso 10 de 1Pe 2.10 nos é dito que antes, a igreja, não era povo, mas, agora, é povo de Deus, que não tinha alcançado misericórdia, mas, agora, havia alcançado misericórdia. Algo muito semelhante também é dito sobre a comunidade de Israel em Oséias 1.10 e Romanos 9.24-25
Um outro ponto é que o pacto de Deus com Abraão foi para mil gerações (Sl 105.8; Lc 1.72; Gl 4.28) até Cristo foram apenas 42 gerações (Mt 1.17). A circuncisão foi o sinal do pacto de Deus com a igreja no velho testamento sendo o batismo a circuncisão de Cristo no NT não havendo diferença nenhuma entre o povo de Deus (Ef 4.3-6). Deus não muda, se ele aprovou o selo da justiça da fé nas crianças no velho testamento também aprovará o batismo selo da fé na nova dispensação (Cl 2.11-13: Rm 4.11).

Quais são as provas bíblicas de que na velha dispensação as crianças pertenciam ao povo de Deus e eram por isso membros infantis de sua igreja?

Encontramos essas provas especialmente em (Gn 12.1-3; Gn 17.8-14 e Dt 29.10-13). Nesta última passagem, os pequeninos são lembrados como parte integrante do povo de Deus. O sinal visível do trato que Deus faz com o seu povo foi a circuncisão . Os meninos, como Isaque, eram circuncidados ao oitavo dia (Gn 17.12 e Gn 21.4). Esse rito era o sinal visível da sua inclusão na igreja do Velho Testamento. O menino Jesus foi circuncidado ao oitavo dia (Lc 2.21) e assim se identificou com o seu povo.

Felipe disse...

O direito das crianças de pertencer à igreja foi confirmado ou foi cassado na nova dispensação do Novo Testamento?

Não há nenhuma passagem no Novo Testamento que prive as crianças, filhos de pais crentes, de pertencer ao povo de Deus, mas, pelo contrário, encontramos abundantes confirmações desse privilégio.
Quando Pedro recebia, na igreja da nova dispensação, pelo rito do batismo, no dia de pentecostes, os primeiros convertidos, disse aos pais crentes: “Para vós é a promessa e para os vossos filhos” (At 2.39). Os filhos desses crentes foram incluídos na igreja de Deus, juntamente com os pais. O rito de admissão na igreja foi o batismo (At 2.41).
O apóstolo Paulo também teve os filhos de crentes na conta de membros da igreja, quando disse: “Pois o marido incrédulo é santificado na mulher e a mulher incrédula é santificada no marido, de outra maneira os vossos filhos seriam imundos, mas agora são santos” (I Co 7.14). A palavra santo para Paulo significa membro da igreja, pois dirige as suas cartas aos santos, membros de várias igrejas. (I Co 1.2; Ef 1.1; Rm. 1.7) A mesma diferença entre os filhos de Isrrael e os idolatras era feita no Velho Testamento (Ed 9.2).
Nosso Senhor Jesus Cristo, o grande Pastor das ovelhas, deu lugar de destaque às crianças no seu rebanho, quando disse a Pedro; “Apascenta os meus cordeiros” (Jo 21.15). Na sua conversa com Pedro, Jesus mandou que as suas ovelhas fossem pastoreadas e apascentadas, mas mencionou em primeiro lugar os cordeiros. O rebanho de Cristo é a sua igreja, na qual se encontram tanto cordeirinhos como ovelhas.

As criancinhas tem pecados que necessite de perdão e regeneração?

As crianças tem os mesmos pecados que pessoas adultas e precisam ser regeneradas (Sl 58.3; Is 48.8; Jó 14.4; Sl 51.5), os filhos dos não crentes são considerados por Deus imundos e tem a mesma morte em pecado que os adultos (Rm 3.23; 1Co 7.14.

Criancinhas inconscientes, sem fé em Jesus Cristo, podem ser regeneradas?

Disse Jesus a respeito das criancinhas que foram trazidas; “Deixai vir a mim os meninos, não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo: Aquele que não receber o reino de Deus como menino, de modo algum entrará nele. E tornando-os nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou” (Mc 10.13-16). Sendo dos tais o reino de Deus, já haviam nascido de novo, pois, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus (Jo 3.3). Dizer que as crianças haviam nascido de novo é o mesmo que afirmar a sua regeneração. João Batista foi um regenerado desde a sua mais tenra infância, pois a Escritura declara que estava cheio do Espírito Santo desde o ventre de sua mãe (Lc 1.15). Davi e outros meninos foram chamados por Deus antes do seu nascimento (Sl 71.6; Sl 22.10; Is 49.1; Is 46.3; Jz 16.17).

Nancy franco disse...

JESUS É O EXEMPLO DE TUDO!! NA BIBLIA NAO FALA QUE JESUS FOI BATIZADO QUANDO PEQUENO,E NEM SEUS IRMAOS! MAS SIM,QUANDO DEIXA DE SER CRIANÇA,QD TEM DISSERNIMENTO PRA TAL.JESUS FALA PRA TRASER-LHES AS CRIANCINHAS,E QUE DELAS É O REINO DOS CÉUS,QUE É PRA NAO SE DESVIAREM QUANDO ADULTOS DO CAMINHO DO SENHOR!E QUE PRA HERDARMOS ESTE REINO TEMOS QUE SER COMO CRIANÇA! QUER DIZER SEM PECADO. A PAZ DE DEUS MEU AMADOS IRMAOS!!!

lari disse...

rBom, Em primeiro lugar, a Paz e Benção á Todos.
Estive lendo tudo o que tem neste blogger e fiquei muito impressionado com o interesse e respostas que foram apresentadas, por que não discutidas.
Na minha opinião talvez haja um certo desconforto entre o que é Biblico e o que de Entendimento particular de cada um. Vi muitas frases como, uma criança sabe que esta sendo batizada, ela tem esse direito? ela não tem entendimento? ela pediu pra ser batizada? e não conseguiram chegar a um consenso significativo, então vou dar minha opinião.
A Biblia é um Livro, que tem várias Histórias, escrita ou escrito por homens por inspiração de Deus, este é o primeiro ponto.
Segundo ponto- é Saber quem nos dá o Direito de pontuar ou graduar idade, tempo, para que uma pessoa Adulta ou Criança seja Batizada.
Terceiro ponto, Se a Salvação é em Jesus estamos diretamente sem exclusões nos planos dele, indiferente de tempo e idade, pois o Espirito Santo não haje de acordo como queremos e sim de acordo com o que Deus deseja se manifestar.
Quarto ponto, esta existindo um erro muito grande entre batismo(Remissão de pecados) e Batismo (sacramento)por que se pensarmos que o Batismo seria para redimir nossos pecados, Jesus não precisaria ser Batizado, concordam, pois ele não tinha pecado, então sobra o Batismo do Sacramento, que é a apresentação da Criança ou do Adulto na Igreja ou na Assembléia dizendo a partir de hj você esta fazendo parte do povo de Deus, independente da Idade, pois o Sacramento é invisivel, é ligado direto ao Pai Celeste que já nos conhece antes do nosso nascimento.
Outro ponto importante seria acompanhar esta criança que foi batizada no caminho da Igreja, dentro da fé Cristã e lembrar ela sempre do seu Batismo, colocando ela no ministério da Catequese para que a mesma entenda com mais de 12 anos a clareza do seu batismo e confirme sendo Crismada e ungida pelo Bispo que vai lembrá-la do seu batismo de Criança.
É isso gostaria de dizer que gostei muito das respostas de todos, e que não perdemos tempo discutindo o que somente a Graça de Deus possa nos dar e revelar, ai as crianças entram. Amém

Anônimo disse...

Irmãos, em lugar nenhum da biblia, diz que não se pode batizar crianças. Se formos tomar por base o versiculo de Marcos 16:16 que diz que o que cre sera batizado e salvo, então por consequencia estamos colocando todas as crianças no inferno. O versiculo citado tem duas partes e não devemos observar só a primeira parte do versiculo e a segunda ser ignorada. Partimos da premissa: O que não crê será condenado. Então dizemos: criança não cre. Então a criança está condenada. É logico que Jesus se refere aí nesse momento, a pessoas que o aceitam como Senhor e Salvador depois de adulto. Conheci algumas pessoas que experimentaram uma suposta conversão, que foram batizadas e morreram desviadas e praticando todo tipo de conduta reprovavel à luz da biblia. Em varios textos biblicos citam que: fulano creu e foi batizado ele e sua casa.Será que nessas cassas nenhuma havia crianças? É muito perigoso, excluir-mos as crianças desse pacto. A recusa em batizar crianças se deu justamente na época da Reforma, onde os anabatistas se colocaram contra tudo que a igreja catolica praticava. Então se recusaram a batizar crianças.Então, excluir as crianças é um tanto perigos. Não cabe a elas a vontade de ser inclusas. Cabe a elas sim, a vontade de permanecer ou sair desse pacto depois que tiverem entendimento.

Moisés Fernandes disse...

Se o batismo substitui a circuncisão, porque Jesus foi batizado se ele já era circuncidado?
Neste Tempo da Graça, e sendo gentios, basta-nos, tão somente, apresentarmos nossas crianças em público, nos comprometendo em criá-las no evangelho.
Se há base bíblica em Paulo, creio ter sido uma liberalidade humana dele, além do que a IPB carrega sombras da ICAR pós-reforma.
Uma vez que a nossa referência é Cristo, façamos como ele, em sendo
conscientes e adultos, nos submetermos ao ato do batismo (se em pouca água ou muita água isso não importa).
A IPB precisa refer seus conceitos.

james silva disse...

misericórdia..como estão distorcendo a palavra de Deus.Mas isso é bíblico, Jesus disse que nos finais dos tempos surgiriam falso profetas, falsas igreja,e que enganaria até os escolhidos. Só falta dizer que beber bebida alcoólica é bíblico,ensinar os nossas criança a dançar musicas erótica, que existe pecado e pecadinho, devemos adorar imagens, para fortalecer a nossa fé. e muito mais....Deus em nome de seu filho Jesus, de discernimento Espiritual a essas pessoas.

james silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eo1953@uol.com.br disse...

Sobre o pedobatismo , vo descer o cacete sem dó igual Jesus com os cambista no templo.
A IPB sabe que pedobatismo é antebíblico e Jesus exemplarmente batisou aos 33 anos e em MC 16:15,16 a IPB sabeque Ele aí não se dirige a crianças mas adultos; A IPB sabe que está na contramão da verdade. A IPB sabe que esta história de pecado original é conversa pra boi dormir. A IPB sabe q Atos 2:39 vai do nascimento até o fim da velhice;Mas ela(IPB)finge de certa porque mudar hoje a rota é humilhante e vergonhoso.E por isso prefere ficar pelo resto da vida de sua membresia pondo remendo velho em pano novo. Eu não sei se eu rio ou se choro pela tamanha farsa mentirosa irresponsavel idiota doutrina pedofélica da IPB. IPB diante de Mc 1615,16 um dos dois está errado, ou vc ou Jesus.Membro cuidado, vc ta numa canoa furada.

Urvansk disse...

Batismo é individual e através do Santo Espírito, isso acontece quando cremos de fato. Batismo de água não salva e nem regenera ninguém, quando não temos revelação dizemos bobagens.
Existe um novo pacto de superiores promessas, somos livres e não temos que fazer nada disso. O que o sangue de Jesus foi fazer na cruz então???

Pb Gilberto disse...

Rev. Kerginaldo(apesar do nome incomum). Agradeço pelo ótimo material postado sobre batismo infantil, sou presbiteriano e não tenho duvidas sobre o assunto. Percebe-se que muitos comentários partem de leigos com baixissimo conhecimento bíblico e da historia da igreja. A Karem, por exemplo, diz que as crianças não creem e por isso não fazem parte da promessa, será que as crianças neste caso, ao morrerem , perecem eternamente?
E quanto ao que Jesus ensinou sobre a fé dos pequeninos em Mateus 18-6?

Ariele Marques Alves disse...

Os cristãos estão perdendo o amor, se preocupam mais em provar pro outro que está certo do que amar uma vida e resgatá-la para Jesus. Talvez se Jesus viesse nos tempos de hoje como homem novamente muitos crentes o crucificariam de novo. Vivem presos a letra(que mata) e não segundo o Espírito (que vivifica). Misericórdia! Onde iremos chegar assim? Volta logo Jesus!

Anônimo disse...

Lamentável o ironismo do comentarista anônimo do dia 09-01-2012.
"Mas voces que acham lícito batizar crianças façam como Felipe e digam ao rescém nascido que só é lícito ele ser batizado se ele crê de todo coração, a ele deve responder gugu dádá, pelo menos os mártires de vocês, que infelizmente deve ter sido Lutero e Calvino e não Cristo, eram contra as práticas anti-bíblicas da Igreja Católica Romana e nem isso vocês conseguiram fazer."

Anônimo disse...

Tertuliano (séc II dC).
"Batismo não deve ser administrado precipitadamente e nem em crianças"
(De Baptismo, 18)

Fonte: The Early Christian Fathers. Edited e Translated by Henry Bettenson. London: Oxford University Press, 1956, p. 201, trad. livre:


"Mas aquele cujo dever é batizar sabe que o batismo não deve ser concedido precipitadamente... [O Etíope (At 7) foi um caso especial e também o foi Saulo de Tarso (At 9)]... É mais salutar atrasar o batismo conforme o estado e caráter de cada pessoa; mas especialmente no caso de crianças. Pois porque seria necessário aos responsáveis também estarem envolvidos em perigo, podendo falhar em seu compromisso através da mortalidade, podendo se desapontar pelo desenvolvimento de um mau caráter [na criança]? O próprio Senhor disse: “Não os impeçam de vir até mim” [Mc 9]. “Vir até mim”, após eles crescerem: deixá-los vir se eles estão aprendendo, se eles estão sendo instruídos para onde eles devem ir; deixá-los tornarem-se cristãos quando eles são capazes de conhecer Cristo. Por que a idade da inocência apressa a remissão de pecados?... Aquele que entende a importância do batismo vai temer mais a sua realização do que o seu atraso; fé intacta/ilesa é certeza de salvação".

Juca disse...

Prefiro seguir exemplos a deduções.

Jesus foi apresentado no templo com oito dias:
Lucas 2: 22 Terminados os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor

23 (conforme está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito será consagrado ao Senhor),

Jesus foi batizado ja adulto:
Marcos 1: 9 E aconteceu naqueles dias que veio Jesus de Nazaré da Galiléia, e foi batizado por João no Jordão.
Prefiro seguir exemplos a deduções

Marcelo disse...

Chega disso, por favor! Das tais já é o reino dos céus! Nada de batismo para crianças. Deve-se ensiná-las o caminho em que devem andar, e quando mostrarem maturidade suficiente para entenderem o que o batismo elas mesmas pedirão para serem batizadas. Cada pai e mãe sabem muito bem avaliar o grau de maturidade de seus filhos. Essa coisa de 12 anos está errada. Cada criança amadurece no seu tempo. Algumas com menos de 12, outras com mais. Mas crianças (com mente de criança) definitivamente não devem ser batizadas. Não sou o dono da verdade, mas o Dono da Verdade não daria esse julgo/fardo para uma criança. Para uma pessoa madura isso não é um fardo, é um sinal de arrependimento, como já foi citado por muitos aqui. E como já disse nosso amigo Gustavo: "reformar sempre reformando". Gostei dessa Gustavo.

Anônimo disse...

Lamentável esse tipo de "guerra" teológica. Um sacramento tão lindo, puro, sincero, que une as famílias em prol do Espírito Santo de Deus, e que muitos por muitas vezes são tocados ali. Vigiem com a hipocrisia teológica. Nenhum dos senhores vivem de fato todas as linhas da Bíblia. Que Deus os abençoem, e que seu testemunho não seja só a Palavra do Senhor, que seja também suas condutas. Douglas Oliveira

Gerson Getulio Machado K-berto disse...

Alguém já comentou sobre ser uma discussão sem a menor contribuição para o Reino. O que noto e tendo sido batizado em criança e após retorno como filho pródigo e professar minha Fé em Cristo fui batizado por imersão. Essa discussão apenas separa e cria o que Deus não faz, acepção de pessoas. Creio e sou testemunha da promessa dos pais em ensinar e praticar o Evangelho com e para os filhos. Isto sim tem faltado em nossas comunidades.
Isto deve ser muito bem esclarecido mesmo entre os presbiterianos * donde fui educado e aos batistas onde fui regenerado. Portanto o que são presbiterianos, batistas, metodistas e outros istas? Ora não são todos cristãos? O nosso amado Pedro era um desses manés que insistiam na circuncisão....e o qu Deus disse a ele? Tanta discussão e almas indo pro inferno e famílias inteiras sendo destruídas. O compromisso maior no caso do batismo infantil recai não sobre a criança, porém aos pais que devem assumir o pacto que fizeram com Deus, seja batisando ou se simplesmente levam ao templo. Ah! de nem água houver onde estiver, o ato já foi ligado no céu! Amém a que o Reino dos céus é das crianças, que são as confusas em toda esta panaceia religiosa maldita.