rss
email
twitter
facebook

sábado, 5 de julho de 2008

Batismo por Aspersão – Uma característica de nossa Identidade


INTRODUÇÃO
Estamos vivendo uma época de crise de identidade em nossa denominação, e por isso, precisamos resgatar a nossa identidade. A Igreja Presbiteriana precisa repensar e regressar as antigas verdades outrora defendidas com afinco na igreja.
O nosso tema de hoje é polêmico, isto porque a comunidade evangélica da atualidade é IMERSIONISTA, sendo assim, talvez alguns de vocês tenham assimilado essa prática e gerado um preconceito contra o batismo por aspersão – digo que isso é natural, mas é desprovido de fundamento. Sabe como a imersão tem sido assimilada? Pelo menos de duas formas básicas:
1) Pela associação com o Batismo Católico Romano – Ser aspersionista é ser católico romano; assim, dizem os crentes modernos.
2) João Batista batizou no Rio Jordão – Esse tem sido o argumento do imersionistas, pois, eles supõem que se João, o Batista, batizou em um rio esse batismo foi por imersão.
O nosso estudo visa mostrar que estas duas premissas estão erradas. O batismo por aspersão não é do catolicismo romano, mas é uma forma bíblica de Batismo; segundo, João, o Batista, jamais praticou a imersão.

A nossa Confissão de Fé declara [1] o seguinte: “Não é necessário imergir o batizando na água; mas o batismo é corretamente administrado ASPERGINDO água sobre o candidato” (Confissão de Fé de Westminster, Cap.23 e Séc.3). Essa é a nossa tese neste estudo.

Vejamos o que podemos aprender sobre este assunto:

I – O QUE É BATISMO?
O nosso Breve Catecismo diz que “o batismo é o sacramento no qual o lavar com água em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, significa e sela a nossa União com Cristo, a participação das bênçãos do pacto da Graça, e nosso compromisso de pertencemos ao Senhor” (Breve Catecismo pergunta 94).
Nesta definição de Batismo oferecida por nosso símbolo de fé podemos destacar algumas coisas:
1.1 – O batismo é um Sacramento: O termo “Sacramento” significa algo que é Santo. Um sacramento, dentro da definição presbiteriana, é “um sinal visível de uma graça invisível” que tem sido destinada aos crentes em Cristo[2] , devemos levar em consideração este conceito presbiteriano, o batismo não é qualquer coisa, tem valor e muito valor.
1.2 – O batismo significa e sela a nossa união com Cristo: O batismo aponta para a realidade de que fomos alcançados por Cristo, Deus declara-nos que fomos salvos e que lhe pertencemos mediante este sacramento.

II – ANALISANDO O VOCÁBULO BATISMO
Os imersionistas dizem que o termo Batismo significa sempre “Imergir na água”. Dizem que os termos “Baptw”(Baptô) e “Baptizw”(Baptizô) sempre tem essa conotação. É verdade que no grego clássico estes termos significavam “imergir”, todavia, o grego Novo Testamento é o Grego conhecido como Koinê (Aquilo que é comum, aquilo que é do povo). E os termos nunca são empregados no Novo Testamento com esse sentido de imergir.
Vejamos:
1) Batizar nem sempre é imergir: Cristo não se Batizava antes de comer veja o que diz Lucas 11.38, o vocábulo grego empregado é “ebaptisqh”(Ebaptisthê).Outro fato interessante é o que Marcos diz em 7.4 “quando voltam da praça, não comem sem se aspergirem( baptiswntai - baptisôntai); e há outras cousas que receberam para observar, como a lavagem( baptismouV - Baptismus) de copos, jarros e vasos de metal e camas”.
Ora, se a palavra “Batismo” significa somente imergir, então, como explicar a imersão das camas de dormir – em qual tanque eles praticavam isso? No rio Jordão? Como? Levavam a cama na cabeça até o rio?
Como explicar Dn.4.25? Na versão grega do Antigo Testamento (Conhecida como Septuaginta) diz que “Nabucodonozor foi batizado no Orvalho do Céu”. Ele foi mergulhado no orvalho? Uma gota de chuva prova a imersão ou a aspersão?

2) Batizar não é sepultar: Os imersionistas advogam que o Batismo é símbolo da morte de Cristo. E apelam para Romanos 6.4ss , estes textos fala de nossa identificação com Cristo no Batismo dele que é caracterizado como a sua morte, e este batismo, sela nossa união com Ele. Associam que o descer a sepultura de Cristo, é figura do seu batismo, a pergunta é: Cristo foi sepultado como nós ocidentais somos? Ele foi baixado na cova, ou foi sepultado dentro de uma rocha, ou caverna? Então, o modelo de nosso sepultamento não serve para tal simbolismo do batismo de Cristo.

III – JOÃO, O BATISTA – UM IMERSIONISTA?

Os imersionistas agarram-se a João Batista dizendo que ele praticou a imersão. Será que João praticou a imersão no seu ministério?Alguns argumentam que ele batizou no Rio Jordão, ora se ele batizava em um rio, logo, ele batizava por imersão. Parece-nos uma conclusão lógica.Temos alguns problemas com essa argumentação:

1) Quem era João Batista? Todos nós sabemos que João era o primo de Cristo, e Filho de Isabel e Zacarias. Mas qual é era a função João? Jesus disse que João era Profeta. Por isso, Cristo disse que ele era o Elias prometido conforme profetizado por Malaquias 4.5, isto é fato descrito por Mateus 11.10-13. O que iria fazer o “Elias prometido”? Em Malaquias 3.1,3 diz que ele “purificará os filhos de Levi”, mas como era feita a purificação dos Filhos de Levi? Era por imersão ou aspersão? Veja o que diz Números 8.6-7. Então, João não poderia ser um imersionista.
2) João como profeta não poderia introduzir um novo rito de purificação: É público e notório que todos os ritos de purificação no V.T eram por aspersão, e todos os profetas praticaram a aspersão como rito de purificação, especialmente porque Moisés havia recebido a ordem de Deus para isso, logo, nenhum profeta poderia alterar o rito, como João, sendo um judeu levita, poderia introduzir tal rito estranho? Basta olharmos o primeiro capítulo do Evangelho de João 1.25 (evangelista) para vermos que isso era impossível.

IV – ALGUMAS PASSAGENS DA ESCRITURA E ASPERSÃO PROVADA
Neste momento queremos mostrar alguns textos das Escrituras onde a imersão não aparece, e torna-se evidente que a aspersão é o caso aplicado. Estes textos provam que a imersão nunca foi uma prática bíblica, e assim, a aspersão é bíblica – não pode existir duas verdades quando uma se opõe a outra, vejamos:

1) Paulo não foi imerso: Não há como negar que Paulo foi batizado em pé Atos 9.18; 22.16. A expressão no original grego anastas ebaptisqh(anastas ebaptisthê) o particípio grego “anastas” indica que houve uma ação simultânea entre o levantar e ser batizado. Não há porque supor que havia um tanque batismal na casa para isso, pois, tal não era a prática de judeus já apegados a aspersão.

2) As abluções são traduzidas por batismos: O autor do livro de Hebreus que as várias cerimônias de purificações no V.T são chamadas de “batismos” isso no capítulo 9.10 e as descreve nos versículos 19-22

3) Como explicar a imersão em I Corintios 10.1,2: É possível ser imerso na nuvem? Ou no Mar Vermelho? Os israelitas foram imersos no Mar Vermelho? Não foram os egípcios? Como podemos ser mergulhados em Moisés? Este texto só tem explicação se a aspersão foi admitida no termo “batismo” que é empregado aqui.

4) Atos 2.41 prova a imersão? A resposta é não. Porque os imersionistas não consideram algumas coisas.
4.1) não havia rio dentro da cidade de Jerusalém.
4.2) como mergulhar 3 mil pessoas em um dia, em um local sem águas para a imersão ser praticada..


Conclusão
Este estudo tem o caráter de ser uma introdução ao assunto, solicitamos que todos possam estudar este assunto com afinco, e assim, possamos resgatar a nossa identidade.


[1] A Igreja Presbiteriana do Brasil possui três símbolos de Fé: 1) A Confissão de Fé de Westminster; 2) O Breve Catecismo de Westminster; 3) O Catecismo Maior de Westminster.
[2] Veja-se a Confissão de Fé de Westminster, Capítulo 26, Seção 1.
----------------------------------------------------------------------------------
Por João Ricardo Ferreira de França - jrcalvino9@hotmail.com

114 comentários:

Heloisa disse...

Tanto faz se eh por imersao ou aspersao. Importa que venham ao batismo arrependidos, confessando seus pecados a Deus e com um coracao contrito, aceitando e fazendo alianca em obedecer ao Evangelho de Jesus.

Gilcimar Cabral disse...

Heloiza, primeiramente agradecemos a sua participação no nosso blog. Esperamos que os artigos aqui postados sejam de edificação para sua vida espiritual e a cada dia, cresça na graça e no conhecimento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Deus continue lhe abençoando, e sempre que desejar deixe seus comentários,criticas , sugestões etc...
Quanto a forma do Batismo, de fato a forma não me preocupa em si... O ponto é que nenhum imersionista, pode afirmar que fazendo assim estaremos sendo Anti-Biblicos, pelo contrário estamos seguindo as instruçoes Biblicas, como você viu apresentado no artigo.
Abs, Gil

Rev. Luiz C. L. de Moraes disse...

Caro irmão, ótimo texto. Deixo perguntas (curiosidade minha). A IPB considera as formas de batismo, mas ela pode praticar todas? Caso um pastor batize por imersão ele é disciplinado? E o batismo feito é válido?
obrigado irmão!

João Ricardo disse...

Meu irmão,Rev. Luiz Moroaes como o Gil já não se encontra conosco - foi ao céu! E estou revisando alguns artigos do blog, e este foi um dos meus artigos que envei ao gil para ser publicado, por isso, só pude ver agora! Bem a IPB aceita a forma de imersão como válida, mas não permite que ela seja pratica, pois, descaracteriza a nossa identidade confessional; por isso, um pastor é passível de disciplina sim, mas isso depende e muito do presbitério! Um abraço.

pastor Luiz Henrique disse...

Li sua materia e a forma direta como voce ataca os imersionalistas cristaos. Por favor me explique sobre o que o fundador de sua denominacao João Calvino afirmou quando escreveu: "Pelas palavras de João 3,23; pode-se inferir que o batismo era administrado por João e por Cristo, mediante mergulho do corpo inteiro sob a água." Estaria o fundador de sua denominacao equivocado assim como Ellen G.White da Adventista do 7 dia, Joseph Smith dos Mormons, Rival de Leon (Alan Kardek)Espiritismo ou Charles Russel do Jeovismo??? Quem esta certo o fundador ou sua ideologia, se for sua ideologia meu prezado fundamento que comeca errado, acaba errado.

João Ricardo disse...

Nobre irmão, acho que senhor encontra-se equivocado. Priemeiro, Calvino não é o fundador da minha denoninação (pertenco a Igreja Presbiteriana do Brasil); 2. Calvino é o resgatador do sistema presbiteriano de governo que a história da Igreja sempre reconheceu e trouxe as antigas doutrinas da graça na segunda geração de reformadores.
3. Quanto ao que Calvino Comentou é o entendimento que ele tinha que este rito de batismo sob a imersão é um ponto de vista hermenêutico justificável, mas o curioso é que ele nunca praticou a imersão!
4. Não ataquei os imersionistas, mas usei o fato de que a aspersão é características dos presbiterianos, pois, quem faz a guerra sobre este assunto não somos nós que defendemos a aspersão.
5. Comaparar a denominação presbiteriana com as seitas é no minímno indelicado, primeiro porque as seitas que se faz comparação surgiram baseadas em uma nova revalação! E nós historicamente não temos isso. Nem calvino, nem Lutero ou Outro reformador se guiou pelas novas revalações, e nem muito menos por uma visão privada teologicamente falando.
No mais, um abraço e que a graça de Cristo esteja sobre sua vida!

Neelson disse...

Achei muito bacana a explicação. Sou católico e seu texto me serviu muito.
Penso que Atos 9.18; 22.16 e Atos 2.41 são incontestáveis, não restam dúvidas.

João Ricardo disse...

Nelson, um satisfação telo aqui conosco! Que bom saber que contribuimos para o seu crescimento, embora, nossas visões sacramentais divirgiam e muito - não cremos na graça infusa nos sacramentos - no que nos é peculiar o modo do batismo é de fato incontestável mesmo! Um abraço e que a Graça Soberana de Cristo esteja manifesta em tua vida.

Pr Calisthenes Lins disse...

Um colega de profissão conversando em um aniversário de uma colega nossa, ventilou sua ida para nossa igreja batista pretendendo ser auxiliar ministerial, visto que hoje é um presbítero na Igreja presbiteriana que frequenta. Veja que nossa conversa foi progredindo...tive que lhe ser franco! Lhe disse que eu tería que batizá-lo. Fui surpreendido com seu rápido arranhão: "Que é isso, batismo não salva... isso é doutrina de homens...já fui batizado meu pastor impôs a mão sobre mim" - retruquei lhe que realmente batismo não salva, mas Cristo ordenou que assim fizéssemos; Ele tem toda autoridade para assim ordenar!!!-(cf Mt 28.18-20). Bem, depois fiquei pensando só comigo... doutrina de homem é fazer batismo que Cristo não mandou; doutrina de homem foi essa copiação pagã da aspersão. Bem somos fraternos, mas a verdade nunca foi e nunca será fraterna com a mentira.

Não considero tanto faz a forma de batizar como disse a seguidora Heloisa acima. Batizar no original, isto é, no fundamento biblico - não na invencionice e improvisação humana - é sepultar. Aspergir seria rantizar.

Paz nas diferenças, sem coluio com a apostasia.


Pr Calisthenes Lins
Igreja Batista no Hileia - Manaus, Amazonas.

João Ricardo disse...

Pastor vi seu post, e lhe agradeço muito, todavia, o seu senso batista fala mais do que se pode notar nas Escreituras - o senhor nunca provará que o batismo neotestamentário era por imersão, pelo simples fato que os textos usados para tal prática não apresentam a imersão, pois, seria um absurdo e contra senso, e em relação aos termos gregos, sabemos nós que no clássissismo o termo bapto e baptizo significava imersão, todavia, no NT o grego koinê não apoia mais essa designação, isso é visto em todos os textos que falam sobre batismo! Bem heresia mesmo, é a imersão começada como uma lavagem preparatória pelos gnosticos! No mais, Pela verdade tudo!

Instituto Trinitariano do Caminho disse...

Como poderíamos ser sepultados, absorvidos ou outro sentido convicente de batismo se não o for pela imersão?! Paulo declara: "De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte..." (cf Rm 6.4). Vejam a aspersão não sepulta simbolicamente ninguém com suas gotas. Jesus saiu da água e não das mãos impostas de João o Batista: "E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água..."(cf Mt 3.16). Joãoera batista, isto é, batizador,e estava juntoao rio Jordão,com certeza estava sepultando os arrependidos a serem sepultados(vf Mt 3.13)

Pr Calisthenes disse...

Como poderíamos ser sepultados, absorvidos ou outro sentido convicente de batismo se não o for pela imersão?! Paulo declara: "De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte..." (cf Rm 6.4). Vejam a aspersão não sepulta simbolicamente ninguém com suas gotas e perdigotas. Jesus saiu das águas do rio Jordão e nãorecebeu borrifos deveras de João o Batista: "E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água..."(cf Mt 3.16). Joãoera batista, isto é, batizador,e estava junto ao rio Jordão,com certeza estava sepultando os arrependidos a serem sepultados(vf Mt 3.13); o Eunuco evangelizado e batizado por Felipe desceu à água: "E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus. E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou." (cf Atos 8.36-38).
Pelo visto a prática é claramente imersionista não igualitando com um suposto sentido não sepultante nas águas. O que é importante e evidente não é o supostosentido variante da palavra baptismo, mas a clara evidência dos fatos que os batizadores do NT e seus crentes receberam sepultamento nas águas e não borrifos de gotas e ou perdigotas. Devem os caros irmãos abandonar o desviu da prática e retorna à prática demosntrada pelos batizadores no NT.

João Ricardo disse...

MAIS, UMA VEZ AGRADEÇO SUA PARTICIPAÇÃ NESTE FORÚM!Agora deixe-me colocaralgumas coisas:
1 - o texto de romanos diz que fomos sepuldados nos seu batismo pela sua morte - espera! Fomos imergidos na morte de Cristo!? Nossa, isso seria o primeiro absurdo imersionista.
2 - entrar na água significa ser imerso, ou seja, ser batizados totalmente? Então, o texto de Felipe e Eunico anuncia que ambos entraram na água - significa que ambos foram imergidos? se entrar na água significa sempre a imersão, então, meu amigo quem batizou quem?
3 - Se a morte de Cristo - sepultamento - significa enterrar, conforem pensam os imersionistas, então, temos um choque cultural no proprio simbolismo! Pois, Cristo não foi sepultado como somos, ele foi depositado dentro de uma rocha! Ser sepultado no pensamento da época era dessa forma? O cavar a cova e jogar o homem! Nossa! que pobreza de anologia imersionista! Fui chamdo para ser pastor que confere vidas, mas não de coveiro!
um abraço!

Instituto Trinitariano do Caminho disse...

Dificil a dureza da rocha da contradição...

Anônimo disse...

Hm, primeiramente uma boa tarde a todos, o que eu acho estranho é que no A.T. tem várias citações de batismo por aspersão, fui batista a um bom tempo, hoje em dia sou presbiteriano, por isso eu não tenho nenhum problema enquanto ao assunto aqui abordado, pois bem, ambas as formas são válidas, digo isto pq Cristo foi imerso ou não? Irmãos, de vez de estarmos trocando palavras duras uns com os outros, devemos nos respeitar e pregar o Evangelho, esta é a nossa missão, vamos deixar de discutir feito meninos imaturos na fé, que Cristo esteja com vocês.


Soli Deo Gloria.

obs: João Calvino só fez sistematizar o modo reformado de hoje em dia, pq se pararmos para pensar quem liderou a Reforma Protestante foi o Lutero, abraço a todos!

Anônimo disse...

Na verdade, Nao esta acontecendo com os irmãos,nenhuma relação com aquilo que a biblia ensina. A biblia ensina que não devemos entrar em questões loucas e que não nos leva a nada. Porque levantar tal questão? Não seria para provocar a ira entre irmãos? Se a igreja presbiteriana tem o costume de batizar por aspersão, e ela acha que está certa,, não julguemos . Deixa que Deus ha de julgar.. E o irmão João Ricardo,, deixe de levantar questões que não levam a nada.. Use a sua inteligencia para colocar mensagens que edificam vidas ao inves de levantar tais questões um abraço e que Deus possa iluminar seus corações.

Anônimo disse...

Eu acho que voce joao ricardo;; é um fanatico religioso.voce precisa estudar a biblia para poder discutir esses assuntos . Se Jesus foi batizado por imersão, e Ele foi exemplo para nós, porque voces presbiterianos não seguem o exemplo de Jesus? Se Ele é o cabeça da Igreja, nós dervemos seguir seus ensinamentos. Voce acha que Jesus entraria no rio jordão e jogaria apenas ums pingos de agua na cabeça? Tenha um pouco de humildade meu irmão; e aceite a biblia como ela é. Ah e ao ives de ficar ai discutindo essas coisas que não levam a nada, aproveite o seu espaço para dizer ao mundo que SÓ JESUS CRISTO SALVA. Ai sim voce estará fazendo o papel de um verdadeiro cristão..

João Ricardo disse...

Quero responder a duas postagens anônimas neste forum. Primeiro, o batismo não uma questão louca, ou frívola discussão. É um sacramento que Cristo institui para o benefico da Igreja de Cristo. E segundo, não sou fanático religioso, algum - SOU PRESBITERIANO - e como tal, digo, que toda a forma de batismo pode ser válida, todavia, o principio é o sola scriptura, e na Escritura é impossível provar que houve alguma imersão batismal. Este é ponto, não vou me desculpar pelos imersionistas. Vocês sim estão errados! No mais, não ataquei ninguém ao escrever o assunto, apenas informei e mostrei pelas Escrituras que a aspersão é um ensino eminentemente escriturístico.

Anônimo disse...

Meu querido irmão João Ricardo. Eu fico imaginando quando todos nós chegarmos lá no céu. presbiterianos de um lado, assembleianos de outro, batistas jogados em outro cantinho , em fim cada um no seu canto. Como se esse negocio fosse do interesse do Senhor Jesus Cristo. Separar as denominações poque cada uma se batizou de uma maneira. Sabe meu irmão; Eu acho que Jesus não está interessado nisso não. Êle quer que trabalhemos para salvar halmas. Todos trabalhando para o mesmo fim. esse negocio de batismo por imersão ou aspersão, não vai fazer a menor diferença para Jesus.Lembra do que a biblia diz??? Oh quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em UNIÃO. É isso que importa para Jesus. Lá no céu ninguem vai chegar carregando bandeira denominacional. Todos nós faremos parte de uma igreja triunfante universal. A igreja dos salvos. Portanto, não se procupe com as doutrinas denominacionais e nem com aqueles que defendem a sua doutrina. Respeite o ponto de vista dos outros; que com certeza o seu será respeitado. O mais importante é que o nome de Jesus Cristo seja pregado para que Êle seja conhecido em toda terra.. Abraço..

Thaís disse...

eu concordo plenamente com o tema discorrido. Realmente no dia de Pentecostes 3.000 pessoas foram batizadas, dentro de uma casa, numa cidade sem rio (Jerusalém). Naquele tempo, e naquelas cidades, água era um bem precioso, porque são lugares desérticos. Não fazia sentido desperdiçar água para batismo, água de beber ou cozinhar. Então, se houvesse rio próximo, claro que ir ao rio seria uma medida mais lógica, do que se usar a água de beber, que com custo era recolhida dos poços e rios. Por isso iam aos rios. Não necessariamente mergulhando, porque como vemos nas explicações deste texto, as traduções não são tão simplistas quanto as pessoas que interpretam tudo ao pé da letra (do traduzido) consideram. Com todo o respeito, penso que de fato o batismo é um símbolo, e que não devemos dar mais importância ao batismo do que à conversão a Jesus Cristo, que é, isto sim, o mais importante na vida de cada um. a discussão de doutrinas é, na verdade, condenada, quando promove dissenções, divisões e discórdias. Não devemos permitir que esse tipo de diferença seja motivo de desentendimento entre os irmãos.

João Ricardo disse...

Thaís obrigado por vc ter contribuído nesta discussão, verdade que o batismo é símbolo, e maior de fato é a regeneração - que este sacramento aponta - agora, precisamos entender que a doutrina é importante sim. É um ledo engano quando se pensa que cristo nunca ensinou doutrinas (Mateus 7,29) mostra exatamente que Cristo era admirado por causa de sua doutrina.
outro ponto que concordo contigo - é que não deveria haver divisões no corpo, mas historicamente nós (presbiterianos) não começamos a guerra pelo Batismo - sim os anabatistas - nos mais, que haja paz em tua alma, volte sempre, este espaço é todo nosso. ass: João Ricardo Ferreira de França

Pr Calisthenes disse...

Você não deve se firmar numa doutrina se ela não for afirmada pelas Sagradas Escrituras. É muito perigoso esse liberalismo.A discordia está vindo desse tipo de postura em relação às sagradas letras.

João Ricardo disse...

Saudaçoes pr. Calisthene é bom tê-lo aqui mais uma vez. Agora sou acusado de liberalismo! Porque defendo a doutrina bíblica do Batismo por aspersão! Ora, o Liberalismo nega qualquer ação da graça de Deus. E a doutrina aqui enunciada tem eminentemente apoio nas escrituras, bastar reler o nosso artigo novamente. No mais, que graça de Cristo habite em tua vida.

Anônimo disse...

Se jesus Voltar hoje eu acho que vocês estão todos perdidos.. A discórdia não tem lugar no céu. A bíblia , que é a unica regra de fé e pratica nos diz que devemos viver em acordo entre os irmãos. Que pena que por causa de uma coisa tão simples de entendimento como é o caso do batismo, os irmãos ficam trocando FLECHAS pontiagudas, ao invés de se preocuparem em pregar o evangelho.

João Ricardo disse...

Meu amigo (a) obrigado por sua colaboração neste forúm, todavia, acho que se é uma coisa tão simples a questão do sacramento batismal, porque os imersionistas criaram tanta confusão sobre este assunto, outro ponto, a discórdia diz respeito ao ponto doutrinário - que ao me ver é importante - e não se vai ao céu por causa de nossos esforços, mas por causa do sacrificio de Cristo (por presbiterianos e imersionistas), ainda, não posso viver hamonisamente com quem discorda da verdade cristalina do evangelho.

Pr Calisthenes disse...

Evangelho falso e práticas extrabíblicas são que levarão muitos para o inferno. O que eu disse é que fundamentar uma prática em suposições ou conjecturas não é saudável e é perigoso.Se a Bíblia é regra de fé, ela deve ser respeitada não violentada.

Anônimo disse...

Se a pessoa aceitar a Cristo como o seu Unico e Sufiente Salvador e morrer antes de ser batizada , ela vai para o inferno por não ser batizada nem por imersão ou por aspersão? qual é mais importante a conversão ou o batismo?

Anônimo disse...

É muito bom falar sobre isso sim!
Eu me batizei na Presbiteriana, lá que conheci verdadeiramente Cristo. Isso no Mato Grosso. E pelos estudos acabei me mudando para o Sul, quando cheguei fui conhecer algumas Igrejas, já que a Presbiteriana não tem aqui, e começei a frequentar uma. A principio fiquei encantada com a seriedade e compromisso dos irmão, logo após contar que eu era batisada em Cristo Jesus, fui chamada para frequentar grupos caseiros (de oração, célula) depois de ficarem sabendo que meu batismo foi por aspersão me condenaram, ME EXCLUIRAM dos grupos, porque se eu não for mergulhada na agua eu não posso participar, então pense: se uma pessoa que não conhece a palavra começa a frequentar a igreja não pode participar das atividades, reunioes com os membros, como ela vai tirar duvidas, esclarecer assuntos da biblia, só no culto fica dificil né irmãos? a questao é ISSO É ERRADO!!!!!!
NEGAR A PALAVRA! QUE RIDICULO!
como que alguem vai se sentir a vontade e congregar se só pode participar e se envolver com os irmão depois de "nadaaar" isso é pecado minha gente! e estou perdida, pois ir na igreja que nao me aceita, e a SANTA CEIA, sou PROIBIDA de participar. que vergonhoso e lamentavel.

João Ricardo disse...

Saudações, quero responder a ultima postagem anônima. Quero lhe dizer que sinto muito por ter sido tratada assim mimnha querida, mas infelizmente esta é a postura sectária dos que não vem a verdade do evangelho de Cristo. Ser batizada por aspersão ou imersão, não nos diz nada sobre seu caráter cristão, ou seja, a forma não é fundamental, embora, reconheça pela Escritura que a imersão era improvável nos textos aqui analisados; outra coisa, um imersionista vindo para a nossa igreja, será tratado como um irmão, um crente em Cristo Jesus, e não será tratado como se fosse um crente de segunda classe, mas como alguém realmente açcança pela Graça de Cristo, esta é a diferença
entre nós (presbiterianos) e os imersionistas. Um abraço, fraterno pela cruz de Cristo.
Assinado João Ricardo F. de França

Cazuza de Oliveira Neto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cazuza de Oliveira Neto disse...

Se o Batismo por Aspersão é o bíblico, por qual razão os prebisterianos não Rebatizam os menbros oriundos de igrejas imersionistas?

Anônimo disse...

Cazuza! a Presbiteriana reconhece como bíblico o batismo por aspersão sim, mas, mais bíblico ainda é o significado que o batismo carrega, sendo ele por aspersão ou por imersão. Então não faria sentido batizar alguém novamente só porque ele foi batizado por imersão, tendo em vista se já foi batizado ele já participou da filiação com o nosso senhor Jesus Cristo.

Anônimo disse...

Respondendo ao tom irônico de alguns pontos:
O termo "baptizo" é usado no caso de Naamã. Ou foi aspersão?
E "bapto" do caso orvalho de Nabucodonosor, também é usado quando foi dito ao sacerdote para mergulhar o dedo no sangue e espargir sete vezes.
Você não pode usar esse tom em relação aos imersionistas.

Anônimo disse...

Respondendo ao tom irônico de alguns pontos:
O termo "baptizo" é usado no caso de Naamã. Ou foi aspersão?
E "bapto" do caso orvalho de Nabucodonosor, também é usado quando foi dito ao sacerdote para mergulhar o dedo no sangue e espargir sete vezes.
Você não pode usar esse tom em relação aos imersionistas.

Anônimo disse...

Respondendo ao tom irônico de alguns pontos:
O termo "baptizo" é usado no caso de Naamã. Ou foi aspersão?
E "bapto" do caso orvalho de Nabucodonosor, também é usado quando foi dito ao sacerdote para mergulhar o dedo no sangue e espargir sete vezes.
Você não pode usar esse tom em relação aos imersionistas.

ETERNYZANTE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ETERNYZANTE disse...

ESTOU EM VIAS DE ME MEMBRAR NA IGREJA PRESBITERIANA AQUI DE TAUBATÉ.JESUS ME SALVOU EM UMA IGREJA PENTECOSTAL,ME LEMBRO MUITO,MIL VEZES MAIS DE COMO JESUS NAQUELE DIA ME SALVOU DO QUE O DIA DO MEU BATISMO,JESUS ME SALVOU PELA LAVAGEM DA PALAVRA DE DEUS EM MINHA VIDA!!!ME VI MISERAVEL ,POBRE,SEM DEUS,ERRANTE ATÉ AQUELE DIA,VIVENDO NA MENTIRA E NO ENGANO!JESUS ME SALVOU NUMA IGREJA PENTECOSTAL,MAS AO LER A PALAVRA COM AVIDEZ,E VER MUITAS CONTRADIÇÕES ,ENTRE A IGREJA E A BIBLIA,SAI DE LÁ E FUI PARA A BATISTA,ONDE APRENDI MUITO (GRAÇAS A DEUS)POREM SAI ,HAJA VISTO TER ENTRADO UM "PASTOR" QUERENDO SORRATEIRAMENTE INTRODUZIR VENTOS DE DOUTRINA NA IGREJA,DOUTRINAS ESTAS DO RR SOARES,TEOLOGIA DA PROPERIDADE,TRIUNFALISMO,MISTICISMOS,ENTÃO EU E MAIS 11 IRMÃOS NOS JUNTAMOS E BIBLICAMNTE FALAVAOS COM ELE ,E EM ASSEMBLÉIAS..POREM ELE SE AUTO TITULAVA,"O UNGIDO DO SENHOR" E NÓS PADECERIAMOS OS "AIS" DE TOCAR NO UNGIDO..POR FIM FOMOS CONVIDADOS A NOS RETIRAR DA IGREJA ,ATRAVÉS DE UMA ASSEM BLEIA ONDE A MAIORIA QUIZ AS NOVIDADES ,DO TAL!PROCURAMOS EM VÃO AJUDA,NAS INSTANCIAS BATISTAS ,MAS NINGUÉM QUIS SE METER,A DEFENDER A PALAVRA DE DEUS,"A IGREJA É AUTÔNOMA " SISTEMA DE GOVERNO QUE NÃO TRAZ NENHUMA SEGURANÇA DOUTRINARIA!!! NÃO ME APEGO A BATISMO,IMERSÃO, ASPERSÃO,...LI SOBRE ASPERSÃO E ACEITO! NÃO VEJO NADA DE HERESIA,HERESIA VEJO NOS CULTOS QUE ASSISTO NO YOUTUBE, HORRÍVEIS,QUE MAIS PARECE UMA SEÇÃO DE UMBANDA(E EU SEI O QUE FALO CRESCI LÁ)E TB CERTOS APOSTOLOS(RSRS)MILAGREIROS, HERESIAS DESCARADAS,FRAUDADORES DO EVANGELHO,LOBOS., O PASTOR DA PRESBITERIANA NÃO PEDIU PARA MIM REBATIZAR! ACEITAM O BATISMO POR IMERSÃO,MAS SE FOSSE O CONTRARIO ELES PEDIRIAM PARA MIM REBATIZAR NA BATISTA!OU EM OUTRA DENOMINAÇÃO!GRAÇA E PAZ NOS SEJAM ABUNDANTES EM CRISTO JESUS!!

SOLI DEL GLORIA!!!

Anônimo disse...

Primeiramente gostaria de dizer que é de suma importância o termo abordado; como também é de importância a participação de todos no assunto.
Realmente o problema está na forma como se interpreta essas coisas que diferenciam uma doutrina de outra. Contudo, defendo que A CONVERSÃO EM CRISTO é o mais importante na vida de um homem. O batismo é símbolo da nossa união com Cristo e compromisso de santidade, porém, no meu conceito, não importa qual seja a forma. O que realmente Deus espera de cada um de nós é uma vida nova, na contramão do mundo e conforme Ele deseja que sejamos.

Encontrei esse blog fazendo pesquisas sobre o assunto, pois estou num momento "tenso" sobre essa questão de Batismo. SOU PRESBITERIANA E BATIZADA POR ASPERSÃO, porém, depois de algumas mudanças, em especial de cidade, estou congregando na ASSEMBLÉIA DE DEUS, aonde o Pastor da mesma me informou que eu TERIA QUE ME BATIZAR NOVAMENTE POR IMERSÃO, por não considerar o batismo por aspersão. Isso sim é um absurdo! Quer dizer que meu batismo não foi válido? A água é um símbolo e eu fui batizada em nome do PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO! A quantidade de água não importa, o que importa pra mim é que "naquele dia" fiz minha aliança com Deus, a qual não foi quebrada.

Esclarecendo que não estou defendendo OS ASPERSIONISTAS nem indo contra os IMERSIONISTAS. Continuo afirmando que pra mim, a forma de batismo não importa, mas condedo sim a postura do tal pastor.

ABRAÇO E PAZ A TODOS!

Taynan Amorim

Anônimo disse...

Nossa união com Cristo não se dá pelo Batismo. Jamais. Ela é um sacramento que nos lança em direção ao Corpo de Cristo, a igreja. As igrejas possuem suas formas de batismo. Esta união se dá na obra de Cristo, a salvação a põe como plano dele a cada um, impondo aos seus esta inserção.
A Assembleia de Deus, lamentavelmente, acaba que danifica qualquer possibilidade de respeito a ela mesma, posto que exige que sejam rebatizados. Porém, quando um irmão da A.D vem à IPB, ele deve porfessar sua fé, após ensino sobre o sistema presbiteriano.
Mas as formas de batismo, João Ricarod possui razão em expressões que ele usa aqui no Blog.
E ainda, temos que entender porque um católico é rebatizado, posto que podemos incorrer num mesmo erro da AD. O romanismo (fora algumas ecníclicas enviadas por Bento XVI), infere que o batismo na infância é para que a criança não morra pagã. Isto posto, o batismo acaba por ganhar poder salvífico. Isso é que pode complicar a vida de quem crê num batismo que possui nele mesmo a salvação. Aqui batizamos os infantes por questões de herança, mas jamais pressupondo salvação a quem quer que seja. O batismo e a ceia, sacramentos presbiterianos, devem marcar formas e memoriais, a fim de entendermos as próprias palavras de Jesus. Paulo reforça isso no capítulo 11 de I Coríntios.
Quando entendemos que não podemos estar sepultados por simples forma, entendemos que em também não posso forçar textos que afirmam situações por aspersão por imaginarmos o derramar do Espírito no passado.
A aspersão de fato é entendida como a forma mais antiga e entendemos que a igreja antiga e a moderna se conectam ao preservarem esta forma.
Agora, infelizmente e por desconhecimento de causa, os imersionistas tentam aplicar textos fora da ideia.
Mas agrego algo, que o grego clássico era usado na época de Jesus, e o mundo acabou ganhando uma versão popular da língua, a fim de todos terem este melhor entendimento. Um grego KOINE, mas que era a língua do povo para o povo. As expressões mergulhar podem ser usadas no clássico e no koiné. Porém, não a uso para expressar forma, uma vez que ocorreram batismos que nem mostram forma e nem local. Apenas citam que foram batizados. Então inferir na Palavra de Deus hermeneuticamente gera erro. Bem, à pessoa (suponho irmã) que mudou para a AD, creio que o batismo seja um dos menores problemas que você encontrará ali. A doutrina de usos e costumes, o falar em línguas como imposição para uma presença do Espírito em nós, enfim... isso te trará ainda mais dor de cabeça do que um mergulhozinho nas piscimas assembleianas. Isso sim mexe com doutrina e outras coisas.
Mas fique tranquila - no céu teremos muitas surpresas... lá encontraremos uma coleção de pessoas de denominações que se depender de alguns crente fundamentalistas e idiotas, com certeza, terão que ter um céu à parte... quem sabe um infernozinho para sua mente exclusivista.
Abraços
Pastor Carlos

Instituto Trinitariano do Caminho disse...

Nao vejo que nenhuma ordenança dada pelo Nosso Salvador e Senhor seja bimorfica em sua prática, pois se for teremos que tornar ambigua das demais. Mas o pior que isso é a heresia sacramentalista rançosa que reformismo calvinista deixou.

Instituto Trinitariano do Caminho disse...

Mas meu irmão você deve procurar uma igreja batista fiel à bíblia, pois vir ao prebiterianismo você vai encontrar nas suas doutrinas o ranço católico e pagão que o protestantismo tolerou na reforma, isto é, a magia sacramental nas ordenanças do batismo e na Ceia do Senhor, que nada mais é que um misticismo não de novidade da teologia modernas, mas dos gurus anti-papistas do século XVI. Hoje todas as denominações estão sendo afetadas pelos ventos novos; a crentada não quer mais ler a Bíblia!

João Ricardo disse...

Olá, estive ausente aqui no forum
bem, instituto trinitariano, voces nao tem argumento para contra-argumentar as doutrinas aqui ensina, tais como o entendimento reformado dos sacramentos, então, nos acusam de catolicismo! Hum, bem catolicismo está nas bases de uma imersão que tenciona purificar os pecados, ou no arminianismo que é igual ao semi-pelagianismo da ICR. Refute-nos quanto aos sacramentos! Não nos acuse de Católicos romanos, leia a história da Igreja, e sejam honestos com os textos sagrados! um abraço!

Ricardo Cruz - um servo disse...

Caro irmão João Ricardo respeitosamente, esperando ser respeitado, coloco minha opinião: Ainda que os batismos por aspersão possam ter ocorrido com Jesus e com o Eunuco, os que mais se parecem com esses são aqueles em que os batizados saem da água após o batismo; como sair da água sem ter estado NELA? Imagino que nos locais para os batismos por aspersão, deva haver batistérios, ou algo similar que possibilite o ingresso na água com posterior batismo por aspersão e então sair delas; doutro modo, será diferente do batismo do Eunuco e do NOSSO (nosso mesmo) SENHOR JESUS CRISTO.
Ricardo Cruz. Um servo, escravo com prazer em Cristo.

João Ricardo disse...

Olá, Ricardo respeito sua opinião, e sempre respeitarei de qualquer pessoa que discorde de mim. O ponto aqui não é se sairam da água. A questão é que os que defendem a imersão pressupõe que houve uma imersão nestes casos, ora se vc argumentar haver batistério nas casas e locais de batismos, digo-lhe que falta evidências para isto; evidencias biblicas e arqueológicas, pois, nunca se encontrou casas ou sinagogas com batistérios. E, se desconsidera que a prática predominante entre os judeus sempre foi a aspersão - lembremos que os primeiros cristãos eram judeus. No Mais, paz em tua alma.

Ricardo Cruz - um servo disse...

Se o ponto não é se saíram da água, deveria no mínimo ser se entraram na água, para que João 3: 23 tenha sentido. Pois aspergir água em uma pessoa usando 50 mililitros já é exagero, acabei de fazer o teste; algo, além disso, quase dá para chamar de banho. Quanto à falta de evidências de batistério nas casas, com apenas um click no Google (mesma fonte onde encontrei teu texto: Batismo por aspersão - uma característica de nossa identidade), procurando por Sinagoga com batistério, em menos de um minuto encontrei no livro Historia do Cristianismo que achado arqueológico de casa-igreja cristã mostra não uma pia batismal, mas um tanque para batismos (sim um TANQUE), ainda que você tenha afirmado que N U N C A se encontrou casas com batistério. Provavelmente alguém vai desabonar a fonte... O que eu já deveria ter feito! Falta-me tempo para uma pesquisa mais acurada, visando NÃO afirmar algo sem ter certeza, sob pena de perder a credibilidade naquilo que defendo. Em tempo: Recebi a Paz na minha alma e desejo a mesma Paz na sua.

Ricardo Cruz – um servo; outrora, bem molhado!

Elizeu disse...

eu ficaria muito feliz se dentre todas as denominações, quer aspersionalistas ou imersionalistas, o respeito e união fossem mais sentidos; ao invés de trocas de farpas e desentendimento que para nada servem se não para gerar conflitos entre os irmãos. De que adianta ser batizado quer por aspersão, quer por imersão, se a paz que supera todo o entendimento não está existindo em vossos corações??? Minha palavra para todos, é que deixem de lado essas discussões tolas; e se preocupem em pregar o evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo. É isso que Ele quer de cada um de nós; que sejamos ganhadores de almas independente de ser batizados por imersão ou aspersão.

João Ricardo disse...

Elizeu obrigado por seu comentário, mas quero dizer-lhe que tenho paz no meu coração, nao guardo rancor de quem é imersionista! Vivo em paz e tranquilo sendo aspersionista! um abraço

DAVIDSON CASTRO disse...

E quanto a Atos 19.1-6. Paulo rebatizou doze homens. Em efésios não diz que é necessário um batismo? este batismo não estaria relacionado a qualidade e não a simples prática?

Geovana disse...

Por questoes de viagem ja fui congregacional, quadrangular, assembleiana, congregacional de novo e agora batista. Fui batizada por imersao mas nem por isso critiquei os congregacionais, de onde, alias, tirei toda a base para ser a crista que sou hj.
A minha admiracao e impulso para escrever este post foi simplesmente por ler que um pastor presbiteriano pode chegar a sofrer disciplina caso batize alguem por imersao. Isso eh no minimo falta de bom senso ja q a disciplina se aplica a pessoas q desonraram a fe crista e mancharam o nome da Igreja (q somos nos). Usar os mesmos argumentos para disciplinar um servo fiel do Senhor eh vergonhoso.

igrejapresbiterianasrn disse...

Olá Geovana pelo seu comentário, bem ele é disciplinado sim com base no fato de que ele jurou em voto solene ensinar a doutrina de nossa igreja, nós não somos imersicionistas, e por isso, ele dexe ser exortrado - disciplina não é somente para casos de pecados morais (o que seria uma forma de romanismo) mas tamém para o abandono das doutrianas biblicas. um abraço

DAVIDSON CASTRO disse...

Insisto, e sobre Atos 19. Houve um rebatismo, logo Efésios 4:5 se refere a um só batismo em qualidade e não em quantidade.

Anônimo disse...

A discursão aqui, se dá entorno de algo que é visível, pois, o batismo tem como principal objetivo a afirmação de que houve uma mudança de vida, e isso é mostrado a todos quanto quiserem. O maior absurdo é que existem sacerdotes, que são fundamentais no ato do batismo que, não tem suas vidas santificadas, muitos até no pecado. Será que um batismo praticado por tal Sacerdote seria valido? Pois bem, o que importa é é purificação que Cristo faz no interior do homem. O batismo é necessário, mas não garante salvação.O ladrão da cruz não foi batizado, mas foi salvo, pois foi Jesus quem o salvou. Fiquem em Paz.

Anônimo disse...

Gostei muito do tema abordado, mas deveria ser restrito para os imersionistas que só sabem atacar. Chega com essa discussão, eu sou cristão Presbiteriano, estou preste a me batizar, isso só trás confusões daqueles que são leigos na fé, por está razão muitas pessoas deixam de ser evangélicas por causa dessas discussões (bem João Ricardo, você poderia acrescentar o texto de Ezequiel 36: 25-26 que diz: "Então, aspergirei água oura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei, dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne". ÃO RESTAM DÚVIDAS MESMOS, O BATISMO DE ASPERSÃO FOI UMA PROMESSA QUE QUE ESTAVA EM EZEQUEIL!!!
GRAÇA E PAZ A TODOS!!!

João Ricardo disse...

bem gostaria de responder aos dois anônimos da postagem, primeiro agradecer pela contribuição que estão fazendo com este assunto; sobre a intenção e a vida irregular do sacerdote, é convicção da fé reformada (presbiteriana) que a validade do sacramento não depende de quem o administra - mas da ação doe Espírito Santo; é verdade que o batismo não salva, mas ele aponta para a realidade e torna-se eficaz na vida dos eleitos, pois ele é o sinal e selo do pacto da graça. Quanto ao estudo ser restrito aos imersionistas quero ressaltar que a finalidade do blogue é divulgar a fé reformada sob a ótica presbiteriana, então primarimente é um espaço para a edificação dos presbiterianos. Quanto ao texto de Ezequiel é verdade foi um lapso nao ter citado essa paassgem, mas muito obrigado pela contribuição. Ass: Rev. João Ricardo Ferreira de França

Luciana disse...

Ezequiel 36: 25-26 que diz: "Então, aspergirei água oura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei, dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne". Sem comentários esta passagem não diz tudo mais diz muito sobre o batismo por aspersão ... não quer dizer que a forma de batismo por imersão esteje errado . Jesus ordenou que fossemos batizados com água e isso é biblico. E como muitos estão dizendo sobre BATISMO POR ASPERSÂO ir para o inferno, o ladrao pregado na cruz então esta queimando la ! Mas creio somente na palavra que é viva e eficaz para dar entendimento ! como o irmão Paulo Diz orarei com meu espirito mas também com meu entendimento . Não sou presbiteriana mas sou de Jesus Cristo e Ele irmão não se importa como é forma de bastismo . A graça e Paz .

Nilson dos Santos disse...

Graça e paz amados,

Fui batista durante muitos anos e tenho uma admiração muito grande por essa instituição, porém o que me deixava profundamente irritado é o exclusivismo denominacional, ceia restrita e batismo apenas por imersão. Como isso é irritante! A mesma ladainha de sempre de que bapto sempre significa imersão, balela, Como explicar o Texto de Marcos 7,4? Dizem que Jesus foi batizado por imersão, prova? Nunca consegui aceitar o rebatismo de pessoas que vinham de outra igreja plenamente convertidas e tinham que se submeterem a um novo batismo que segundo eles seria o real batismo, conversa! Tal exclusivismo foi uma pertubação na história da igreja, só serviu para separar. Fico pensando, será que os documentos antigos datados da época apostólica estavam errados, e a verdade só foi descoberta no século XVII? Veja o que fala o Didaquê:
"... na falta de uma e outra, derrame três vezes água sobre a cabeça, em nome do pai do filho e do Espírito Santo"
Este documento é um manual de catecismo da igreja do primeiro século. Interessante é que o texto fala que o batismo pode ser realizado de diversas formas, não havia briga e nem discussão sobre o assunto.
Sobre Jesus te sido batizado no Rio Jordão, é lícito evocar o princípio de que judeu realizava rituais de purificação em água corrente, Nm 19.17-22. Água parada é impura, o batismo realizado em piscina por exemplo seria inválido. Não existe nada de errado João ter derramado água sobre Jesus, mesmo estando ele dentro d'água. Algumas pinturas do batismo de Jesus datada entre o primeiro e segundo século em casas que serviam de igreja, mostra Jesus sendo batizado por efusão, estando João e Jesus dentro do Rio Jordão. Essas pinturas tão foram corrompidas? A grande verdade e´que a lógica aponta para a inviabilidade da imersão em muitos casos bíblicos. Se o caso é ter Jesus como modelo, então tem que ser em água corrente e somente depois dos trinta anos (aproveita e faça a circuncisão antes) . A ignorância é tão grande que esquecem que o batismo de João não era batismo cristão, João ainda era profeta da lei, e a lei só reconhecia aspersão como rito de purificação. O significado do batismo é bem mais amplo que o reducionismo da morte e ressurreição. Em Pentecoste o Espírito foi derramado (os discípulos foram batizados com o Espírito Santo, At 2.) Em I Co 10.2: “Tendo sido batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés”. O povo de Israel passou pelo mar a pés enxutos (Ex 14.29). Quem foi imergido foram os carros de Faraó (Ex 14.28). “Os Israelitas estiveram ‘debaixo da nuvem’ (I Co 10.2) e ‘as nuvens derramaram água’ (Sl 77.17)” .(SWIFT: 1956 p. 16)

O Batismo é selo, identificação, morte e ressurreição, purificação no sangue derramado, recebimento do Espírito, entrada p aliança ...
Jesus era identificado como sacerdote. O Salmo 110 descreve o “reino e o sacerdócio do Messias”. O versículo 4 aponta o Messias como sacerdote segundo a ordem de Melquizedeque. O escritor de Hebreus é pródigo ao descrever Jesus como sacerdote segundo a ordem de Melquizedeque. Confira Hb 5.10; 6.20; 7.17.
Os levitas passavam pela aspersão de água (Nm 8.5-7). Jesus somente seria identificado como sacerdote passando por aspersão (ou derramamento) de água. Muitos teólogos afirmam que o destaque que os evangelistas dão que Jesus foi batizado com 30 anos é porque essa era a idade de consagração ao sacerdócio (Nm 4.47; Lc 3.23). Quando por ocasião de seu batismo Jesus falou “nos convém cumprir toda a ), justiça” (Mt 3.15), se referia a necessidade de passar pela aspersão de água para iniciar seu ministério ou o seu sacerdócio.
Por fim A ideia do batismo é lavagem, limpeza, ele aponta para o sangue de Jesus "derramado" ou aspergido no calvário.
Por qual razão devemos limitar o significado que é tão profundo e abrangente.A morte e ressurreição é apenas uma delas, mas se batismo tem a ver com purificação dos pecados At 22,16 a comparação com salmo 51.7 fica perfeita: “purifica-me com hissopo e ficarei limpo, lava-me e ficarei mais alvo que a neve”

Nilson dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson dos Santos disse...

Para os imersionistas:

Se a forma do sacramento ou ordenança é tão importante, porque não se busca reproduzir a Ceia do Senhor no mesmo formado de sua instituição? Jesus mandou celebrar a Ceia, pois bem, como foi a Ceia celebrada por Ele? Foi durante uma refeição, então a maioria dos cristãos não estão obedecendo. O vinho era vinho e não suco de uva, pois bem, com qual autoridade a igreja altera a substância usada na instituição? Ninguém tem coragem de negar a validade da Ceia por ser a mesma celebrada de modo conveniente e adaptado a cultura e aos costumes de cada igreja. Para ser razoável isto deveria também valer para o batismo, ainda que este seja celebrado sob diversas formas.

Nilson dos Santos disse...

Dúvida:
Prezado João,

A prática do batismo por aspersão da IPB não está mais para efusão?

obs: Há outras denominações que compartilham do mesmo batismo, como por exemplo: metodistas, congregacionais luteranos episcopais entre outros ... Todos aceitam os três modos de batismo que a igreja vem celebrando a dois mil anos.

João Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Ricardo disse...

Olá, Nilson obrigado por sua participação neste forúm. Gostei de suas considerações. Respondendo sua dúvida, é verdade que na IPB o batismo tem sindo praticado por efusão e que é um modo aceito pela Igreja Presbiteriana a CFW no capitulo 27 seção 3 diz que o batismo deve ser por aspersão ou efusão.
Um abraço, Rev. João Ricardo Ferreira de Fra

Adelson Santos disse...

Quero também expressar as minhas confirmações em relação à mensagem exposta pelo Rev. João Ricardo. Sou presbiteriano há 6 anos e fui batizado por imersão na Assembleia de Deus. Não condeno o batismo por imersão, até porque ao chegar na Presbiteriana a primeira consideração pastoral a meu respeito é de que eu já fazia parte do corpo de Cristo, já havia sido batizado na sua morte conforme Romanos6,4. Entenda-se que o batizar na morte de Cristo não é uma simbologia para a imersão como está sendo defendido por alguns irmãos em postagens anteriores, o batismo na morte de Cristo representa a nossa morte para o pecado, o largar das velhas práticas e o andar em novidade de vida.Ao analizar os textos veterotestamentários vamos ver claramente o batismo por aspersão e como sabemos, o velho testamento tem um carater tipológico, ou seja, apontava para aquilo que haveria de vir, em outras palavras tudo aponta para Cristo. Se no antigo testamento (cf.Nm 8,6-7; Sl.51;Ez 36: 25-26) a forma batismal era aspersionista, naturalmente como Cristo veio para cumprir a lei e não revogá-la tal forma batismal persiste. No mais desejo que os irmãos, assim como nós presbiterianos aprendam que como cristãos, filhos de Deus a nossa obrigação é a vivência e a pregação do evangelho. Ficar criticando, procurando razões para "demonizar" denominações só vai impedir que nós façamos o trabalho que Cristo nos ordenou! Aprendamos que fomos eleitos não para campeonatos de coerência bíblica, mas para que unidos lutemos e trabalhemos para a proclamação do reino de Deus aqui na terra. Meus parabéns pela exposição ao Pr. João Ricardo e meus cumprimentos na graça e na paz do Senhor Jesus Cristo a todos os leitores do blog!

MASSOMED disse...

EU SÓ QUERIA QUE ME PROVASSEM NA BIBLIA, UMA PESSOA QUE FOI BATIZADA AINDA CRIANÇA.

Nilson dos Santos disse...

Eu faça a mesma pergunta mas no sentido inverso. Onde está na Bíblia a proibição do batismo infantil?

Felipe disse...

O batismo por aspersão não simboliza o sepultar do velho homem.... será?

Não foi isso que Deus pensou quendo profetizou assim:

Ez 36:25 Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias, e de todos os vossos ídolos, vos purificarei.Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.

temos ai a maior demonstração de com ocorre o novo nascimento a água aspergida são torrentes...Is 44:3 que purificam o homem e o faz nova criatura,o texto também diz sobre (imersão do Espírito?)acho que não, o batismo do Espírito Santo foi profetizado no velho testamento e sua forma não é mergulho mas é aspersão ou efusão assim como o é a água que o simboliza

Jorge Mendes disse...

Irmaos...
Alguns de voces, se nao todos, Sao muito mais esclarecidos do que eu, voces sabem mais. Entao o que eu posso falar a voces?
Mas uma coisa eu posso questionar, Quantos de nos passamos um tempo de consagracao com Deus? Quanto tempo dedicamos a Deus e nao aos usos e custumes?... Eu amo a doutrina, e me perdoe pela ignorancia, mas eu nao conheco a Confissão de Fé de Westminster, de David brainerd, Mas eu ainda creio em um Deus que pode vir sobre um lugar e prostar as pessoas! Sera que conhecemos o verdadeiro Pode do Espirito Santo de Deus. Nao estou falando de um poder harbitrario ou destrutivo, estou falando do poder salvador. Oh queridos irmaos, a tanto a fazer neste mundo que o poder da carne ou do intelecto nunca realizará, é o poder do Deus vivo. Eu nao posso aqui defender os motivos, mas eu sei que sem oracao, pura de fé, estamos mortos como macaneta em toda nossa doutrina. Ah como eu preciso de Deus.
Precisamos saber que Deus esta em nossas vidas, nao so porque a doutrina nos diz que Ele e onipresente, ou porque, fazemos o que interpretamos por correto, e por isso temos a presenca de Deus. Uma vez que a presenca dEle tocou nossas vidas, nao podemos mais viver sem Ela, nao à merecemos, mas pela misericordia.
Nao estou falando de experiencias carismaticas, ou de algo que seja estranho aos pais teologicos, que a maioria de nos ama e honra, leia: Edwards, Brainerd, Charles Spurgeon, Flavel. Mas nos temos as escrituras e devemos ser sabios nela, mas o proprio conhecimento neste livro é sobrenatural nao é? Ele nao e discernido por conhecimento Grego, Latino, Oriental nao,nao vem pela argumentacao logica, vem atraves da revelacao de Deus, e isso e algo espiritual. Nosso povo (Cristao) padece por falta de conhecimento, temos a biblia e estudamos ela dia e noite, mas precisamos do Espirito de Deus para nos revela-la. Precisamos que o Espirito toque em nossas bocas, nossas vidas, nossos coracoes como pastores e pregadores.
As almas estao cansadas de palavras, Assembleianos, Batistas, Presbiterianos, Adventistas, Quadrangular, muitos proferem-se seguidores de Cristo e entre si vivem discordias continuas sobre suas praticas serem ou nao biblicas. As palavras sao importantes, mas sem o Espirito de Deus nao podem transformar vidas. Muitos de nos estao mentindo sobre JESUS, nao só com palavras, tocamos, ferimos e depois dizemos: Que a paz seja convosco! A paz de Deus traz uniao, amor, concordancia e vida de comunhao, seja em praticas ou adoracao. Jesus nao permite que roubem o seu nome, nao permite que usem da sua Gloria, e nao divide seu rebanho com ninguem. Ele nao permite que o Espirito Santo seja tirado dEle por pregadores, movimentos ou doutrinas.

Jorge Mendes disse...

No livro de Atos vemos feitos poderosos de Deus, nao sao obras feitas por homens e suas palavras, mas sao feitas por Deus atraves dos homens. Homens que tinham medo, e chegaram ate duvidar da ressurreicao de Cristo, mas ao receberem o Espirito Santo suas atitudes mudaram. Ha tanta discordia hoje que perdemos o verdadeiro proposito do batismo. Sim nos devemos olhar corretamente para o texto, principalmente porque precisamos defender nos e nosso rebanho daqueles que interpretam para praticas mundanas, carnais e destrutivas, mas ao mesmo tempo nao devemos perder o alvo que é Jesus, o batizar e sim importante, mas nao é um ponto de escolha para a salvacao de almas, isso se mostra claramente com o ladrao na cruz.
Nos precisamos do poder das alturas, poder nao so de fazer fogo cair do ceu, ou curar os enfermos, precisamos do poder do AMOR, pois foi pela manifestacao desse poder que fomos salvos, e é atraves desse poder que Deus quer nos usar para alcancarmos os perdidos.
Nao ha nada na existencia de Deus que Ele nos negue. Ele nao nos nega a sua graca, seu amor, sua providencia e muito menos a sua presenca. E é essa presenca que nos faz diferentes para prgar a sua Vontade, nao é o batismo que nos diferencia como mortos ou nao para o pecado, mas sim a presenca do Deus que é VIVO. O que precisamos fazer é pedir atravez da oracao em comunhao, como era feita em Atos, desde que esse pedido seja para o crescimento do Reino e nao do nosso nome ou ministerio. Pois o reino de Deus é AMOR= Comunhao= Salvacao.
Nao sou grande Teologo ou Sistematico e conheco minhas limitacoes, nao sou intelectual e nao participo de seminarios teologicos, mas estimo os homens que assim fazem, pois foi atraves da vida destes homens que eu conheci este caminho, mas dentro deste caminho vi que o Jesus que pregam atraves de doutrinas, esta muito longe daquele Jesus que morreu por todos os homens por Amor, esta longe do Jesus que prega a trasformacao de vida, e essa transformacao nao vem pelo ato do batismo, uma pergunta; Quantos dos batisados, sejam por imersao ou aspersao, hoje estao perdidos nas drogas ou nas bebidas, na prostituicao? O que eu vejo e que a maior demonstracao de vida para Deus e a transformacao diaria, no amar mais, servir mais, buscar mais...
Perdoem-me se feri alguem ou algum pensamento que aqui foram expostos, mas em mim um sentimento foi ferido quando li isto tudo. Em mim senti ferido o nome de Jesus, pois qualquer descrente que nao entende nossa razao e nao recebeu a nossa fe, ao ler essas palavras destacaria a discordia de um grupo de pessoas que pregam ao mesmo Jesus mas nao se unem ao servi-lo.
Que a Paz e o amor de Deus se manisfeste em nossas vidas...

Nilson dos Santos disse...

Amado irmão Jorge concordo c/ vc em mt coisa que vc expressou, mas um dos objetivos desse blog é o debate, estudo teológico doutrinário. Acho que os amados irmãos que tem opiniões doutrinárias diferentes devem ter maturidade de compreender que devemos estar unidos no essencial e termos a liberdade naquilo que é secundário na fé cristã.

FELIPE disse...

Sou metodista e na igreja se faz batismo por aspersão, em João 1:26, fala do batismo com água,não necessariamente na água, não é regra bíblica... concordo com o post e vivencio a transformção de pessoas batizadas desse modo na igreja metodistas, pessoas que nasceram de novo e que manifestam dons maravilhosos do Espírito Santo. Minha sogra é Assembleiana, meu cunhado batista e minha tia presbiteriana, existem divergências doutrinárias mas convivemos com diferenças numa boa, não duvidando da ação de Deus e salvação em Jesus Cristo. Paz a todos os irmãos!!!

Anônimo disse...

Josè Muniz da Silva Filho
Queria fazer uma pergunta para os emersioniostas. Vocês creem mais na água do batismo ou no Sangue purificador de Jesus? Pois o que se entende por batismo , de acordo com Velho Testamento, que é um ato de purificaçao, que só foi possível mediante o derramar do sangue na Cruz do Calvário, Jesus teve que sofrer, derramando seu sangue puro imaculado para nos purificar! Se Ele não morresse, nós não seríamos purificados. Por isso fomos sepultados com eEle na sua morte.
No Antigo Testamento, era usado um cordeiro imaculado ( animal), de onde extraia o sangue, o qual era jogado numa vasilha, misturado com água limpa e aspergido sobre o povo. Era isso que o Profeta fazia.Já no Novo, Jesus substitui o cordeiro, dando Seu Sangue para nos purificar! Batismo se, esse significado é idolatria!
Portanto, acho que os emersionistas acreditam masi no poder da água do que no poder do sangue derramado na cruz! Misericórdia! Depois falam queo Católicos é que são idólatras! Também não terão razão para dizer: " O Sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado! Pois acreditam que é aáguam que lava os pecados deles! Pois bastam passarem por tanques ou piscinas até c/ águas surjas, onde mutos são "batizados, já estão limpos, purificados...Absurdo! Parafraseando: será que Jesus disse" Quem crer for emergido será salvo"??? Ou seria masi coerente " Que crer e for purificado com Meu Sangue será salvo!!!!?

Anônimo disse...

Digo batismo sem esse significado é idolatria Pois acreditam que a água pode lavar seus pecados, Depois dizem ser os católicos idólatras ...Misericórdia !Acreditam tantos no poder das águas, que brigam entre eles, um não aceita o batismo do outro, mesmo sendo por imersão.
O que conheço de gente que "nasceram das águas e estão piores do entraram , não é brincadeira! Incluindo aqueles que mercadejam a fé.São todos emersionistas prosélitos, orgulhosos

Pr Antonio José Moreira disse...

Não se pode afirmar com certeza nem uma pratica nem outra, a unica Certeza que a Bíblia dá acerca do Batismo é que ele é com Aguá se deitado ou em pé isso fica por conta da mente de cada religioso que tenta defender sua pratica, acho que essa discussão é boba, se cada um fizesse sua pratica respeitando a do outro, muito mais gente estariam sendo batizados com Águas em Águas tanto faz, importante é que tenha Aguá e seja em Nome do Pai do Filho e do Espirito Santo. ou será só em Nome de Jesus? taí outra coisa pra quem gosta de perder tempo com coisas que não trazem nada ai reno de Deus!

GLADSTONE disse...

Prezado João Ricardo, boa tarde!
Fico muito triste quando pessoas como o sr. e alguns outros teólogos que debatem sobre estes assuntos que não levam a lugar algum! Não importa a questão do batismo, pois existe imersão, aspersão e efusão. Também tem alguns que batizam somente em nome de Jesus Cristo (Usando das passagens de ATOS), outros pregam a doutrina de uma vez salvo, salvo para sempre (Predestinação) o que é uma loucura!
Mas se nós usarmos a internet para debatermos assuntos doutrinários que não vão dar conclusão alguma traremos escândalos para a obra de DEUS! E a bíblia diz que aí daquele que traz o escândalo! Não importa se é Presbiteriano,Batista,Assembleiano,Metodista ou outro! O que importa é que qualquer um destes que trouxer o escândalo está comprometendo a sua salvação. Enquanto nós (Os tradicionais) estamos debatendo, sabe o que as comunidades estão fazendo? Ganhando almas! O que realmente importa! E diz a bíblia que o reino de DEUS não consiste em palavras! Mas em obras! De que adianta eu ter tanto conhecimento, mas não ter obras! Pense nisto e ganhe almas.

GLADSTONE disse...

Só para reforçar o meu comentário sobre ganhar almas quero dizer algo importante.
A bíblia não ressalta ou afirma que o Teólogo é sábio; também não diz que o hermeneuta, ou o exegeta são sábios.
Porém está escrito em provérbios que quem ganha ALMAS! ALMAS! ALMAS! Este sim é o verdadeiro sábio! Pois conseguiu ensinar o caminho justo ao pecador.
Pensem nisto, magníficos teólogos! Eruditos em sabedoria! DEUS só opera no meio do NADA! Isto sim é bíblico! Então enquanto o homem não se reduzir a NADA! Deus não pode trazer a existência o que não existe em sua vida!

Augusto Sergio disse...

A PALAVRA BATISMO É APENAS TRANSLITERADA DO GREGO "BAPTIZO" QUE SIGNIFICA IMERGIR OU MERGULHAR.

NÃO EXISTE ASPERSÃO ISSO NÃO E BÍBLICO ISSO E OBRA DO DIABO PARA CONFUNDIR A MENTE DO CRISTÃO E MUDAR A NOSSA TRADIÇÃO.

Nilson dos Santos disse...

Irmão Augusto sérgio,

Vc precisa estudar um pouquinho o grego para não falar besteira.
Há, uma das característica de Jesus era a mansidão, é bom aprendermos com ele.

Nilson dos Santos disse...

Irmão Gladstone

Não devemos apenas ganhar almas, mas a pessoa de modo integral, pois o evangelho é a msg integral para o homen integral.
Qt a teolgia, devemos nos aprofundarmos no conhecimento teológico, pois Paulo exortava a igreja a examinar as Escrituras, e segundo ele, Deus chamou alguns para serem doutores e mestres e é disso que a igreja brasileira carece.
Não adianta ganharmos "alma" e não termos alimento sólido para sustentá-la.
A doutrina deve caminhar lado a lado com o trabalho missionário, mas o nosso objetivo não é ganharmos as almas e sim glorificarmos a Deus mediante a fiel pregação da palavra de Deus, pois quem irá convencer o pecador será o Espírito Santo e Deus é glorifcado tanto com a conversão (manifestação da graça) quanto a recusa (manifestação da justiça).
A Salvação pertence a Deus! O nosso chamado é proclamar o seu Evangelho

Raphael disse...

Meus irmãos, quanta discordia sem necessidade. Por Aspersão, Imersão, Com água, areia, seja lá o que for, batismo só existe um. O Ladrão na cruz se arrependeu e logo estaria no paraíso ao lado do senhor. Cumpram a ordenança do senhor e batizem, quanto a forma....qualquer uma, desde que sejam batizados em nome do Pai, filho e do Espírito Santo. Creio em todas, TODAS as formas de batismo. SE você quiser ser batizado no deserto e não tiver água? o que vc vai fazer? deixar de ser batizado? até com areia você vai ser meu irmão. Fiquem na paz e parem com essa discussão besta que não leva a lugar algum. Os batistas, batistões não vão abrir os olhos para aspersão...que pena...radicalismo sem necessidade. Deus não tá preocupado se tem muita ou pouca água, está preocupado com o nosso coração, com o nosso seputamento e renascimento. Fiquem na paz.

Gladstonier disse...

me sinto incomodado com esse "Pr Calisthenes", nada tenho contra o irmão, mas a sua ignorância e incapacidade de interpretação me incomodam muito, já foi dito no artigo e nos comentários que o sepultamento judaico não é igual ao nosso e ele insiste nisso, que coisa chata!!! Sem falar na forma agressiva que ele posta seus comentários. Depois dizem que nós calvinistas que somos possuímos um acentuado "exclusivismo soteriológico". Que Deus tenha piedade da arrogância e soberba deste homem. Graça e paz a todos..

Anônimo disse...

Acabei de ler em um blog de um imercionista, tratanto de todos os argumentos, aqui abordados os contra e a favor, pertencia a igreja Presbiteriana e fui batizadoclaro por asperção, no entnto conversando com um amigo que pertence a assembl´eia de Deus, ele como já era do meu conhecimento , assembleianaos não aceitam o batismo por aspersão me falou que se eu quizesse ser membro de sua igreja teria que me batizar denovo, pois imercionistas me explique uma coisa me dirijo aquele pastor que foi: estupido,arrogante, desconhecedor das escrituras, chamando a igreja presbiteriana de seita, igual oas testemunhas de jeová, mormos e adventistas, isto prova que este pastor é um cego tentando guiar ooutros cegos ,quando Cristo morreu na cruz o que aconteceu com o seu sangue, não foi derramado , ou aspergido, como era feito com os cordeiros sem máculas, no AT,ao qual o sangue do cordeiro sacrificial era espergido no altar, para purificaç~~ao do pecador, e CRISTO é o Cordeiro de Deus veiop ao mundo para nos purificar dos nossos pecados, então tem mais fundamento do que emerção,e o importante já que todos falam de jão batista, vamos lá ele falou que batizava com agua , e Cristo batizaria com fogo, ou seja o importante é que sejamos batizados quando Deus nos converte e com o ESpirito Santo, esse sim é o batismo salvivico, a quantidade de agua não importa, e outra não aceito ser rebatizado nas águas , uma vez que o façamos desprezamos nossa profissão de fé, diante dos homens e de Deus.

Anônimo disse...

Ei Augusto sérgio, você colocou a foto de um garoto, se você for esse garoto da foto, não sejamenino na vida Cristã, onde fala em imersão na biblía, aspersão sim, otra você fala no Demonônio, que isso querido,temos que apregoar Jesus Cristo, temos que abençoar usando o nome dele, nosssa boca fala do que está cheio nosso coração, vc está falando está babozeira dizendo que aasperção é coisa do inimigo, tá dizendo que todos que receberam o batismo ,e essa asneira que você falou,abençõe, bendiga eu quando me converti era novo, no entanto sempre procurei examinar as escrituras, agora te dou um conselho não coma da boca de pastores, se alimente do que vem da boca do Senhor.Examine as escrituras

Anônimo disse...

Gladistone gostei muito do seu comentário,onde você fala que não devemos brigar doutrinariamente parabéns irmão. No entnto você sitou o assunto Predestinação, levantou uma lebre do tamanho de um elefante para alimentar outr questão doutrinária, me diz uma coisa dDeus dá a salvação e tira , igual um pai faz com um filho garoto, se ele se comportar dá u8m pirulito, se ele não se comportar toma o pirulito, fica o tempo todo, damdo a salvação ou tirando a salvação.Outra coisa nos estavámos mortos nos nossos delitos e pegados como um morto podeesbolçar alguma coisa , o ato de salvar e de Deus, ou pior se uma pessoa se desviar não pode maas ser salva, irma~esse assunto é o mais controverso da biblía, existem inumeros textos que corroboram a predestinação, e inúmeros textos que corroboram que não existem a predestinação, deixemos de lado iosto o que importa é que nós tenhamos certeza nos nos corações,de que somos salvos com nossa ´fé, e peçamos a miséricordia de Deus todos os dias, como miséraveis que somos , e como vc falou preguemos a palavra independentemente, não doutrinas, que só saberemos de fato quando estivermos na glória.

VALADARESONLINE disse...

João Ricardo Ferreira de França, acho que um bom argumento também relaciona-se ao batismo do Eunuco Etiope, visto que ao que parece entre Jeruzalém e a velha Gaza não havia água suficiente para mergulhar.Atos 8.26.

laine disse...

BOA NOITE! ESTOU FREQUENTANDO A IGREJA PRESBITERIANA E TENHO SENTIDO A PRESENÇA DE DEUS BEM VIVA NOS CULTOS, PORÉM ME INCOMODA O FATO DE BATIZAREM CRIANÇAS. NA BÍBLIA DIZ: Marcos 16:16 "Quem crer e for batizado será salvo". A PESSOA PRECISA TER TOTAL CONSCIÊNCIA PARA CRER E, UM BEBÊ NÃO SABE O QUE FAZ E MUITO MENOS TEM CONDIÇÕES DE CRER EM ALGO. ESPERO QUE ME RESPONDAM. OBRIGADA E FIQUEM NA PAZ DE CRISTO.

Rev.João Ricardo Ferreira de França disse...

olá, Laiane entendo a sua preocupação, pois, antes de ser da Igreja Presbiteriana eu era de uma igreja que não batizava criancinhas e isso gerou muito conflito até que decidi estudar o assunto. E um primeiro passo é peço que vc leia o nosso artigo postado neste blog com o título: Bastimo Infantil Uma doutrina peculiar aos presbiterianos segue o link: http://presbiterianoscalvinistas.blogspot.com.br/2008/06/batismo-infantil-uma-doutrina-peculiar.html

Henrique disse...

O texto de ezequiel 36:do 25 em diante mostra claramente uma profecia pra povo de israel mostrando claramente,analizem e me dizem se isso nao é batismo.
a paz do senhor a todos!

Pb Gilberto disse...

Caro pastor Ricardo,li o tema postado e grande parte dos comentários, sou presbítero da IPB e fiquei feliz por sua firmeza doutrinaria e pelo amor cristão demonstrado, mesmo diante de tantos comentários ofensivos. Talves uma outra passagem bíblica, não esclarecida pelos imersionistas, seja o batismo do carcereiro de Filipos que com todos os seus(possivelmente adultos e crianças) foram batizados em alta madrugada.Em que rio? ou qual tanque? Ao contrario de muitos, eu o parabenizo pelo blog, muito útil para nós professores da E.D.

Dr. Enio Favacho disse...

Caros irmãos, graça e paz.
Como teólogo, pastor e cientista da religião, entendo que o debate é importantíssimo para o progresso, profundidade e compreensão de nossa fé em Cristo. Defender pontos de vista doutrinários, fundamentá-los na Palavra, conhecer os originais são fortalezas e segurança no exercício da fé, porém devemos ter cuidado para que o orgulho e a vaidade religiosa não nos domine, cegando-nos. Gostei do artigo "Batismo por Aspersão - Uma característica de nossa identidade", pois de forma acertiva expressa claramente a forma de pensar dos amados irmãos presbiterianos. Como contribuição, quero aqui compartilhar uma experiência interessante. Há uns meses viajei a outro Estado e visitei alguns parentes, todos cristãos protestantes. Quando lá cheguei havia uma balburdia em torno do batismo da filha de minha sobrinha de alguns meses de idade. Praticamente todos os familiares estavam indignados, pois praticamente todos achavam um absurdo aquela criança ser batizada. Cheguei a imaginar que minhas sobrinha estivesse desviado da fé, pois em nenhum momento fora citado nenhuma denominação cristã protestante. Debates e discussões em torno do assunto era o prato do dia. Passado alguns dias chega o momento do batismo. Curioso, como todo bom pesquisador, fui ao evento com olhar impessoal: Era um lindo prédio denominado IMPÉRIO BOÁS. Em sua arquitetura havia traços orientais o que me deram dicas sobre onde minha sobrinha havia se metido. No entanto, ao entrar, verifiquei o símbolo presbiteriano logo na entrada (uma árvore frondosa). Homens com instrumentos de sopro adoravam a Deus com hinos consagrados. Uma atmosfera magnífica havia naquela imenso Salão de Festas. Fiquei aliviado e falei comigo mesmo: "poxa, todo essa balburdio por nada, agora está tudo esclarecido: ela era presbiteriana! Não há nada de errado, afinal" Deliciei-me com a mensagem do Reverendo e voltei para casa feliz e alimentado espiritualmente. Aos companheiros de ministério deixo meu abraço cordial e um ósculo santo em especial ao João Ricardo pela sua postura. Shamá Tová, Shalom!

Rev.João Ricardo Ferreira de França disse...

Quero agradecer a todos que tem debatido este assunto. Os que são contra a minha posição e os que são a favor! Pelo carinho que muitos tem dedicado a mim sobre o tema que escrevi, e especialmente aqueles que não concordam comigo. O objetivo do texto é levar-nos a reflexão teológica - não escrevi com a intenção de ofender ninguém, apenas apresentei as convicções presbiterianas que tenho - pois, o espaço de nosso blog tem como título: Presbiterianos Calvinistas. Aqui figuram pessoas de diversas Igrejas presbiterianas, da Igreja Presbiteriana do Brasil e da Igreja Presbiteriana Independente.

Rev.João Ricardo Ferreira de França disse...

Ao Dr. Enio Favacho obrigado pelas palavras, e somente a título de informação o símbolo não é uma arvore frondosa, mas uma sarça ardente [ esse novo símbolo adotado pela nossa Igreja IPB é confundida com uma árvores frondosa em muitos casos ]
grande abraço, Shalom Aleiken.

Presb.Antonio Carlos disse...

Presb.Antonio Carlos de Oliveira,hoje tomei conhecimeto deste Blogger,e li todos os comentários a respeito da forma de batismo, e me coloquei a pensar,neste momento em que o mundo se encontra passando por ataque terrível do nosso maior inimigo, eu me deparo com uma disputa teológica,cada um querendo demonstrar maior conhecimento, e pior,ofensas, desmerecimento as pratica usadas,deixando de lado a grande comissão, determinada nos quatro evangelhos,outros achando que ganhar almas não é importante,que elas precisam ser alimentadas eu concordo com isso mas primeiro vc ganha depois vc as prepara,outra coisa que chamou a atenção é a ferrenha campanha contra a IPB,isso me leva a retroceder no tempo e lembrar da ig de Corinto, que tanto trabalho de a Paulo, somente um lembrete,falem a mesma língua,sigam o mesmo preceito,pois temos um só Deus um só Espirito, completando quanto espaço foi perdido com essa troca de opiniões,esse espaço teria sido muito mais interessante se fosse apresentado o Senhor em sua beleza e formosura, A doce graça e paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo a todos.

Anônimo disse...

Tal mãe, tal filhas

Meire Ferraz disse...

Eu sou Presbiteriana, fui batizada por aspersão e concôrdo com todos que o que realmente é importante é o nosso encontro e aceitação que JESUS CRISTO é o nosso Senhor e Salvador e que o batismo é o selo simbólico deste ENCONTRO!Nós aceitamos qualquer membro de outras denominações e que já tenham sido batizados independente da maneira que foram, mas muitos não nos aceitam pela nossa forma de batismo e acho isso uma discriminação!! E tenho certeza que isso não provém de Deus!!

Pr. Eduardo disse...

quando ainda adolescente fui batizado por aspersão na Igreja Presbiteriana, tendo ali permanecido por bastante tempo, e por razões de mudança de domicilio entre cidades, passei a frequentar uma igreja pentecostal que nunca me propôs ser novamente batizado.
Hoje pastoreio uma igreja por mim fundada ha mais de dez anos em que praticamos doutrinas pentecostais conciliando ensinamentos preciosos obtidos como presbiteriano, o que resultou em uma igreja pentecostal moderada que acredita nos dons e ações espirituais entretanto mantendo os limites basilares estabelecidos nas cartas Paulinas a igreja de Corinto.
Não faço objeção a nenhuma forma de batismo, por entender que prioritariamente devemos pregar o Evangelho de Cristo para salvação de todo aquele que crêr.

Nilson dos Santos disse...

Muito legal!

A,L disse...

Ah tudo bem que Paulo .. outras pessoas não foram batizadas por imersão .. mais falar que esse tipo de batismo (imersão) e errado , ai ja e mt brincadeira ... Ja fui batizada na catolica ( sendo que nem sabia de nada ) na minha igreja , agnt se batiza quando sabe oque quer mesmo .. Imersão , e um ato de se lavar COMPLETAMENTE , deixar de ser um velho homem , e ser um homem de respeito ... Achei mt feio isso de falar que a forma de JESUS ser batizado no rio Jordão sendo totalmente imergido ,por Joao Batissta , e errado .. então estão falando de frma indireta , que as doutrinas que Jesus pregou e errado .. ¬¬

Anônimo disse...

Boa noite sr. João Ricardo.
O texto em Atos 2:41 que foi citado por você no blog diz assim:de sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a palavra;e naquele dia agregaram-se quase três mil almas.Pelo que eu entendi o texto não fala que foram batizados três mil almas, mas sim agregaram-se quase três mil almas.

Anônimo disse...

Fui presbiteriana por 37 anos e batizada quando criança. Hoje faço parte de uma igreja pentecostal cujo pastor em nenhum momento me forçou a ser batizada novamente; pelo contrário, já fui adicionada ao rol de membros e já estou exercendo funções na igreja e exercitando os dons dados por Deus. Faço parte do ministério de música sou professora dos adolescentes. Ele deixou claro que essa decisão é algo pessoal e intransferível. Meu esposo, também batizado por aspersão e meu filho, batizado por aspersão quando bebê, decidiram se batizar passando pelas águas. Inicialmente relutei bastante, não em aceitar a decisão deles, pois entendo que é algo pessoal, mas relutei sobre a possibilidade de me batizar também. Estudando com meu pastor a respeito desse assunto, entendi que algumas atitudes em nossas vidas devem ser tomadas por amor, por obediência e por respeito. E foi isso que me fez deixar de relutar e tomar a decisão de passar pelas águas. Não vou me batizar porque "agora" me arrependi verdadeiramente de meus pecados, mas vou me batizar em sinal de aceitação da doutrina à qual me afiliei e abracei. Em sinal de amor e de obediência à palavra de Deus no que diz respeito a nos sujeitarmos às autoridades. Se a doutrina da igreja que frequento defende essa forma de batismo, não vejo problema em me sujeitar em sinal de respeito. Creio que as bençãos de Deus não serão diminuídas sobre vida porque estarei me batizando novamente, ao contrário, sei que essa atitude só me acrescentará mais bençãos dia a dia. Um abraço fraterno e que a paz do Senhor seja o acalanto eme seus corações!

Nilson dos Santos disse...

Já passei por algo parecido, tenho amigos que tb já passaram. Já vi casos piores: Cristão da Assembleia que passou para batista e precisou ser batizado novamente, mesmo sendo as duas igrejas imersionista.
As vezes me pego a pensar: O que deve ter mais peso, a doutrina da igreja ou a Palavra de Deus que declara: "Um só batismo". O problema é relativizarmo algo que é tão claro e que a igreja desde os primórdios entendeu: Só existe um batismo, assim como um único Senhor

DAVID disse...

Boa tarde. Percebi que já faz 3 anos de postagem sobre o tema, o que me parece que já é muito. Acredito apenas que não pode-se confundir "batismo" quando utilizado simbolicamente com o "batismo" literal. Exemplos: fomos batizados (identificados com)na morte de Cristo. Israel foi "batizado" em Moisés (identificado ou mesmo imergido me Moisés, ao segui-lo) todos entendemos que isso é uma metáfora, não devemos atribuir a essas figuras aspersão ou imersão, quando a palavra "batismo" é aplicada metaforicamente. Por outro lado, se a Bíblia realmente deixasse evidente o aspersionismo, que tipo seria? Lavagem na cabeça? Nos pés (como na ceia)? Se ficarmos com aspersionismo, haveria brechas enormes para qualquer tipo de lavagem ou aspersão. Acredito que os imersionistas não deixam dúvidas quanto à forma de batismo, enquanto que a aspersão "daria brecha na lei" para uma lavagem de qualquer parte do corpo. Os aspersionistas geralmente aceitam crentes imergidos como membros em suas Igrejas, ainda que não concordem quanto à forma ideal da imersão, mas acredito que a imersão tenha uma possibilidade bíblica de maior assertividade quanto à forma correta de batismo, sendo cada vez mais amplamente aplicada na maioria das denominações evangélicas. Observe-se ainda que a Igreja Ortodoxa (próxima à católica) mantém uma tradição tida como apostólica de batizar por imersão, e sabe-se que historicamente essa forma de batismo não foi uma inovação da Idade Média. Encontra-se ainda entre os chamados "pais da Igreja" quem defenda uma ou outra forma de batismo, mas firmando-nos na "solascriptura", tendo o batismo como não essencial à salvação, mas como uma ordem irrecusável ao crente, acredito que a imersão seja a forma mais provável, ante tantas formas de aspersão no Antigo Testamento (lavagem de mãos, pés, ou cabeça?!?) Baseando-se somente nisso, poderia se aspergir de diversas formas, levando a inovações naquela que seria a proposta original do Novo Testamento. Então, lembremo-nos também de diferenciar a palavra batismo e seu emprego metafórico ou literal, o qual me parece mais associado à imersão, apesar dos termos similares (que podem deixar dúvidas, conforme aleguei). No mais, sugiro ainda que respeitemos as diferenças, quando parece tão difícil encontramos a forma correta, definitiva e inconstestável, senão vamos continuar mais 3 anos apenas na achologia...

Anônimo disse...

É por isso que o mundo está do jeito que está, discutindo coisas óbvias, vasculhando brechas em questões que em que Bíblia explica claramente, alguns (que se dizem ) pastores e estudiosos da Bíblia utilizam de pontos polêmicos da doutrina cristã com a absoluta intenção de puramente satisfazer o seu ego!Porém, existe aquele que deseja compreender as verdades Bíblicas a este eu digo, antes de confiar em qualquer doutrina que algum homem ou mulher venha lhe apresentar...examine com pureza de coração a Bíblia,pois ela,tão somente de trará a resposta ansiada. Pertencemos a uma era de muitas doutrinas e muitos achismos,tenham cuidado!

Como estudar a Bíblia?

"Porque é mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali."

Isaías 28:10

Franco Atirador disse...

O que acho interessante é que para validar a doutrina do batismo por imersão, leva-se em consideração a interpretação mergulho/sepultamento do crente. Entretanto, quando se fala do batismo com/no Espirito Santo não se menciona ai o "mergulho no Espirito", mas o "derramar sobre".
Note-se que o Espirito foi derramado e distribuído (aspergido) sobre os fieis. Nunca ouvi falar nos meios pentecostais que crente mergulha no Espirito Santo, mas que ele recebe do alto por ocasião do batismo assim como Jesus O recebeu em forma de pombo. Então, deve-se concluir que o batismo em agua é imersionista e o batismo no/com Espirito Santo é por aspersão/efusão.
Parece meio contraditório, não!?
"Não é a quantidade de água que lava o pecado, mas sim o sangue de Cristo.
fiquem na Paz!

Anônimo disse...

Só queria refletir o seguinte: para termos uma nova vida, somos instruídos pela palavra a nascer de novo, Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. João 3:7-8. Eu vejo o nascimento de uma criança que sai do ventre da mãe, que sai de uma bolsa cheia de liquido, e então respira e é nascido de mãe e ganha vida. Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. João 3:5. Então creio no simbolismo do nascimento que também é como lavar a alma. Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. Malaquias 3:2 Jesus lava nossas vestes celestiais, e nos limpa, como limpar sem água? ou se consegue lavar alguma roupa com pouca água?

Grande abraço e paz a todos.

Anônimo disse...

Aspersão ou imersão.... já pensou evangelizar alguém no meio do Saara e o cara aceitar a Cristo ... como seria o Batismo??
E o ladrão na cruz que Jesus disse que estaria no paraíso com ele, foi batizado como??
Alguém já visitou o Rio Jordão em várias épocas do ano... há trechos do rio que nem cobriam os pés, sendo que outros não dava pra ficar de pé. E Jesus, em qual trecho foi batizado?

Anônimo disse...

Eu estava lendo o artigo, mas tive que parar em função de problemas com a pontuação e de concordância no plural. Suplico que revisem os textos antes da publicação.

Cleiton Fiuza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cleiton Fiuza disse...

Palavras de João Batista sobre o batismo:

"E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo." Mateus 3:11

Cumprimento da Promessa:

"E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." Atos 2:3-4

Bom, João usa o termo "batismo" para água e para o fogo... mas, notem que, no segundo caso, o batismo não aconteceu por imersão, as linguas de fogo que simbolizavam o novo batismo pousaram sobre a cabeça deles, não os imergiram, nem o sepultaram.
Então, porque supor que o batismo por imersão seria mais válido do que aspersão? A Bíblia é completa e se completa, é só ficar atento aos detalhes...

tiagobermudez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson dos Santos disse...

Prezada Tiago, se considerarmos a expressão saiu da água como sendo a prova da imersão, teremos que considerar que tanto Jesus, assim como João foram imersos, ou o Filipe e o Eunuco, pois o texto afirma que ambos saíram da água At 8.39. A expressão não afirma a imersão e sim, que eles entraram na água e saíram da água.
Veja o texto que segue:

E disse o Senhor a Gideão: Ainda há muito povo; faze-os descer às águas, e ali os provarei; e será que, daquele de que eu te disser: Este irá contigo, esse contigo irá; porém de todo aquele, de que eu te disser: Este não irá contigo, esse não irá.
E fez descer o povo às águas. Então o Senhor disse a Gideão: Qualquer que lamber as águas com a sua língua, como as lambe o cão, esse porás à parte; como também a todo aquele que se abaixar de joelhos a beber.

Juízes 7:4-5

O povo foi batizado ao descer as águas ?

José disse...

No AT o sacerdote ASPERGIA o sangue, como símbolo de purificação. No NT o Espírito Santo é derramado. Por que no batismo com água o elemento viria de baixo e no batismo com o Espírito o elemento do batismo viria de cima?
As três formas são adotadas, contudo, aspersão mais coerente com o contexto bíblico em geral.

RONI disse...

PENA QUE ESCREVESTES BONITO, MAS SEM COERENCIA. SEU GREGO ESTA PESSIMO. OS TERMOS NAO SAO ESTES E NEM A ESCRITA. PIOR: DISSESTE QUE GIL FOI AO CEU. NAO CONHECES AS ESCRITURAS? TAO PREOCUPADO COM A FORMA DO BATISMO E NAO ENTENDEU O BASICO QUE JESUS ENSINOU. SINTO MUITO POR SUAS OVELHAS.

Soraia Francisco disse...

Sou cristã e acho sinceramente que o que deveria interessar a todos é o amor e o respeito mutuo entre os irmãos, por mais diferentes que sejam as denominações. Fazemos todos parte da Igreja de Cristo e a forma como somos batizados, no meu ponto de vista não devia ser uma forma de desunião mas sim mais um caminho para a edificação coletiva.
Acho que o que temos que ter em atenção é que o que nos salva é a nossa fé em Jesus Cristo e quando cremos nEle e o aceitamos como nosso Senhor e Salvador passamos a fazer todos parte do mesmo corpo.

Ou por acaso vocês acham que no céu vamos estar divididos por denominações e com distintivos?

Que a graça do nosso Pai nos dê sabedoria e entendimento para nos amarmos uns aos outros verdadeiramente, ao invés de nos separarmos por questões doutrinais.

Soraia Francisco, Luxemburgo.

Anônimo disse...

Sem base bíblica nenhuma!

Santhiago Garcia disse...

Saudações em Cristo Jesus, sou Presbiteriano há 27 anos, casado com uma Presbiteriana vinda da Assembleia de Deus em que ficou 17 anos de sua vida em que foi professora da EBD. Algumas questões em nossa denominação hoje, ela não concorda mais aceita e vice versa eu na antiga dela. Porém se eu tiver que mudar de cidade em que não tem a IPB, mas tem a AD, não teria nada que me impedisse de ser membro nem mesmo se eu tivesse que batizar por imersão, pois sei que apesar das diferenças de interpretações e usos, costumes, e ritos, Jesus Cristo é Pregado como único Senhor e Salvador e que a Bíblia é a única fonte de fé e prática das duas denominações assim como também na Igreja Batista e outras denominações que estão inseridas no contexto acima . Pessoalmente mesmo sendo Presbiteriano o melhor exemplo de batismo a ser seguido é o modo como Jesus foi batizado, mas não descartando que um(a) paciente terminal ou devido há outras questões de saúde que não pode descer nas aguas e quer ser batizado, sendo que para aquela situação específica o melhor modo seria a aspersão, que sei que para Cristo o modo não tem importância para ELE, e sim o selo visível de uma graça invisível em que de coração a pessoa quer demonstrar que agora faz parte da Família de Cristo. Que as Igrejas de Cristo amém a Deus sobre todas as coisa e ao próximo como a ti mesmo. Fique na paz do Senhor.